Lean Startup

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Lean Startup

Lean Startup

07 set 2020
Seja o primeiro em comentar

Como administrar o capital de uma startup em tempos de crise

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

O aparecimento do Covid-19 é um evento já conhecido como Cisne Negro. Um Cisne Negro é um evento com uma probabilidade muito baixa de acontecer, mas pode ter um impacto desproporcional. Desde seu surgimento em Wuhan (China), este Cisne Negro chamado Covid-19 afetou drasticamente as economias do mundo, incluindo a situação de uma Startup em tempos de crise.

Você também pode se interessar por: MBA em Digital Business

Algumas estatísticas já apontam a perda de empregos, por exemplo nos Estados Unidos, em mais de 40 milhões. Na LATAM, as últimas estimativas apontam para a perda de empregos em 14 milhões.

Como o vírus se espalhou pelo mundo, ele impactou negativamente a indústria, os ecossistemas de negócios e, claro, a startup em tempos de crise.

Índice do conteúdo:

Qual é o objetivo das startups em tempos de crise?

O foco da maioria das startups é proteger o emprego, entender os riscos para o seu negócio e gerenciar falhas nas cadeias de suprimentos por dificuldades logísticas.

O impacto total da Covid-19 ainda é desconhecido e depende muito da influência que os surtos têm em cada país.

Por isso, manter os objetivos claros e o foco no gerenciamento das incertezas da melhor forma possível é essencial para qualquer startup em tempos de crise.

O que está claro é que essa pandemia tem um efeito muito relevante na economia das startups.

É por isso que, como startup, um de seus objetivos em questões financeiras é focar no CashFlow.

Quais startups terão mais dificuldades?

As startups que têm dificuldade em ser lucrativas, sem dúvida, terão mais dificuldades. A esse grupo devemos adicionar aquelas startups que possuem poucas reservas de liquidez (obviamente).

Um estudo recente do JP Morgan estima a vida média de startups e empresas em 90 dias se não forem capazes de gerar receita. Ou seja, com as atuais reservas das empresas, sem geração de receita, seu tempo máximo de vida é em média 90 dias.

É por isso que o CashFlow é mandatório para a sobrevivência das startups.

Isso parece óbvio, portanto, para startups com situações econômicas mais adversas, mas é igualmente relevante para aquelas empresas que podem desfrutar de uma situação econômica melhor agora.

E tudo depende da gestão que realizam do seu CashFlow.

Quais setores terão mais dificuldades?

É claro que vivemos com grande incerteza em quase todos os setores, mas também é claro que existem setores que terão mais dificuldades, se já não as estão tendo.

A Startusp e as empresas do setor do Turismo, Hotelaria, animação e transportes tiveram muitas dificuldades nos meses anteriores. Agora, dependendo do país e do setor em particular, eles podem ter uma certa margem, dependendo como mencionei antes, dos surtos e do impacto deles nos fechamentos temporários de cada setor.

Recomendações para gerenciar o CashFlow na Startup em tempos de crise

Portanto, levando em consideração a importância do CashFlow neste momento, as startups devem desenvolver e implementar um plano de gestão de tesouraria eficaz como parte de seu plano de contingência para garantir o máximo de chances de sobrevivência do negócio.

Com isso, a empresa estará levando em consideração todos os fatores que podem influenciar a sua geração de caixa e o gerenciamento das saídas e, assim, aumentar sua capacidade de resposta a imprevistos.

Certifique-se de ter um plano para gerenciar sua cadeia de suprimentos

Cadeias de suprimentos para sua startup são essenciais se você deseja garantir sua capacidade de entregar seu produto/serviço aos seus clientes. Graças à continuidade na entrega de seu produto ao mercado, você poderá manter constante o influxo de capital, um dos elementos fundamentais de sua estratégia para manter seu fluxo de caixa sob controle.

É por isso que você deve se concentrar em dois aspectos fundamentais em tempos de incerteza:

  • Garantir a entrega de seus suprimentos e insumos
  • Garantir a cobrança de suas entregas aos clientes

Para isso, na gestão de suprimentos, uma ação recomendada é “dobrar” ou mesmo “triplicar” suas fontes de suprimentos de forma a balancear a entrega desses insumos por mais de um fornecedor.

Se for um bem essencial para o seu negócio, você também pode pensar em aumentar o seu estoque de segurança.

Do ponto de vista da cobrança, você deve ter extremo cuidado. Talvez seja o momento de rever sua política de pagamento e/ou garantias de cobrança, seja exigindo adiantamentos dos clientes ou garantindo a cobrança por meio de instrumento financeiro garantido.

Verifique seus níveis de CashFlow

Em alguns negócios, um nível de tesouraria (liquidez imediata) de alguns milhares de euros/reais pode ser suficiente, talvez € 2.000-3.000 (R$ 15-20 mil) no banco pode ser suficiente.

Em alguns outros, talvez essa cifra deva ser muito maior, aumentando a liquidez mínima de vários milhares, talvez de 10-20.000 euros (R$ 70-150 mil).

Tudo isso depende do tipo de negócio e das obrigações de pagamento que cada empresa possui.

Ter clareza sobre o nível mínimo de CashFlow (Tesouraria) para manter para garantir a viabilidade de uma startup é um ponto crucial para sua sobrevivência.

Analisando a tesouraria dos anos anteriores pode-se obter a liquidez média que deve ter disponível.

É possível que agora, nesta circunstância, esses números aumentem. A incerteza é alta e, tanto do lado da oferta quanto do lado da receita, podem ocorrer variações significativas, gerando estresse de caixa (falta de liquidez).

Você pode aplicar um fator de segurança alto, multiplicando por três (3x) a média de tesouraria da empresa para dar mais cobertura em sua saúde.

Talvez seja hora de revisar os níveis mínimos de tesouraria que você deve administrar.

1. Revise suas despesas variáveis

Reduzir seus custos variáveis ​​costuma ser a maneira mais rápida (e talvez mais fácil) de aumentar seu caixa no curto prazo.

Claro, e mais hoje, qualquer modelo de negócio deve ser criado e ter em mente uma estrutura de custos fixos o mais baixa possível, mas que não é tão fácil de implementar no curto prazo.

Crie (se já tiver) uma lista com as principais despesas do seu negócio. Classifique-os por % em relação ao total e ataque aquelas despesas que possam gerar um maior impacto na sua tesouraria e que por sua vez possam gerar um menor impacto no negócio.

2. Revise seu plano de investimento

Obviamente, qualquer empresa vive e deve crescer baseada em investimentos. Sobretudo se falamos de uma startup em tempos de crise. Dependendo do grau de avanço do seu modelo de negócios, você realmente vai investir mais em validação ou mais em crescimento.

Cortar esses investimentos nos estágios iniciais de sua startup nunca é bom, mas está claro que você provavelmente terá que revisar o roteiro de seu projeto de negócio ou produto e talvez propor um novo calendário com base em sua previsão de receita.

Nem é preciso dizer que a prudência é um fator importante a ser incluído nesse planejamento. Uma recomendação nesses casos é aumentar em 2 (2x) os prazos de execução de projetos, bem como os prazos de cobrança do cliente.

Se com essas modificações, seu roteiro ainda for viável, significa que você tem um plano robusto, apesar da incerteza prevalecente.

Métricas para gerenciar CashFlow em seu Startup em tempos de crise

Com as chaves que vimos anteriormente, é claro que há muitos elementos a serem considerados.

Sabendo que o tempo dos CEOs das startups é muito limitado, a ideia é ter um número limitado de métricas que permitem ter sob controle os aspectos mais relevantes que afetam o estado de tesouraria de sua inicialização.

  1. Receita

Parece óbvio, mas não custa nada mencionar… provavelmente, o maior desafio para as startups nestes tempos pós-Covid é gerenciar a receita e suas possíveis desvantagens.

É por isso que manter um bom controlo da receita da empresa e o correcto cumprimento dos prazos médios de cobrança (tempo que decorre entre o envio da factura a um cliente e o pagamento efectivo da mesma) não aumenta.

Portanto, algumas métricas recomendadas nesta área seriam:

  • Receita
  • Período médio de cobrança (e sua comparação com a média dos últimos 6-12 meses) para avaliar qualquer possível desvio.
  1. Despesas

Como na seção anterior, não estamos falando de nada de novo quando incluímos as despesas como elemento a medir neste período de incerteza.

Algumas métricas que podemos medir de forma simples e com periodicidade semanal ou talvez quinzenal, seriam as seguintes:

  • Que ROI essa despesa me traz? (%)

É claro que para produzir e entregar seu produto ou serviço ao cliente você deve incorrer em despesas.

Algumas dessas despesas podem ser mais dispensáveis ​​do que outras.

Com um cálculo simples, pudemos definir a partir de nossa lista de despesas quais são as mais relevantes para o nosso startup continuar operando. E, além disso, ao convertê-lo em porcentagem (%), qualquer variação no total não afeta o peso específico de cada um deles, pois são contabilizados em porcentagem.

Portanto, uma lista simples de 5-8 famílias de despesas (em%) ou uma lista de 10-20 itens principais referenciados com seu % em relação ao total pode ser uma lista fácil de usar que permitirá que você tome decisões rápidas.

Conclusões para gerenciar o capital de sua startup em tempos de crise

Com todas essas recomendações que detalhamos neste post, você deve ser capaz de administrar sua situação de liquidez (CashFlow) de forma muito mais eficaz e, assim, aumentar a capacidade de sobrevivência de sua startup.

Portanto, foque em aumentar consideravelmente a geração de receita e sua periodicidade e mantenha as despesas sob controle, principalmente aquelas que podem gerar um impacto maior no seu negócio.

Se você é apaixonado por novas tecnologias e deseja empreender no mundo digital, recomendamos que você dê uma olhada no MBA em Digital Business da IEBS, com o qual você obterá todo o conhecimento necessário para administrar um negócio digital com profissionais ativos no setor.

MBA em Digital Business

Conquiste os conhecimentos necessários para empreender em negócios digitais

Quero conhecer!

Compartilhe e comente este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG