Lean Startup

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Lean Startup

Lean Startup

07 dez 2020
Seja o primeiro em comentar

A metodologia do Lean Startup que está mudando tudo

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

A metodologia Lean Startup causou uma pequena revolução na forma de pensar das empresas atuais. O conceito nasce no livro ‘The lean startup’ de Eric Ries, que expõe uma nova metodologia de desenvolvimento de negócios. Um método que visa encurtar os ciclos de desenvolvimento e avaliar o andamento tentando descobrir o que os consumidores desejam. Em torno de quais elementos o Lean Startup gira?

Você também pode estar interessado: MBA em Digital Business

O que é o Lean Startup

Lançar uma nova empresa, seja uma startup de tecnologia, um pequeno negócio ou uma iniciativa empreendedora dentro de uma empresa, sempre foi uma proposta com resultados imprevisíveis.

Nas últimas décadas, se seguia uma fórmula determinada. Começava-se escrevendo um Business Plan, em seguida buscava-se financiamento, montava-se uma equipe, introduzia-se um produto e começava a vendê-lo com muito esforço. Em alguma sequência desses eventos provavelmente sofria-se um revés fatal. De acordo com um relatório de Shikhar Ghosh, 75% das startups falham.

A metodologia Lean Startup defende que é possível iniciar qualquer negócio de maneira menos arriscada. Essa abordagem favorece a experimentação ao invés do planejamento, leva em consideração o feedback do cliente sobre a intuição, gira em torno do design de um plano iterativo e defende que o design vem em primeiro lugar.

As novas empresas estão tentando melhorar suas chances de sucesso seguindo seus princípios de “falhe rápido, aprenda continuamente”. É importante destacar que, no longo prazo, muito do sucesso das grandes empresas se deve à implantação dessa metodologia.

Essa nova metodologia não substitui o Plano de Negócios, apenas o adia enquanto aguarda a verificação do modelo de negócio e sua viabilidade no momento. Em qualquer caso, é um exercício anterior ao Business PLan. Assim, a taxa de falha é reduzida, ou pelo menos uma tentativa é feita para reduzi-la.

Os fundadores das Lean Startup começam procurando o modelo de negócio. Só depois de várias rodadas de experimentação com os clientes é que eles encontram um modelo que funciona e então se concentram na execução.

Os princípios do método Lean Startup

O método Lean Startup define um padrão para as empresas que estão nascendo, de modo que tenham uma maneira ágil de crescer e aprender ouvindo seu público. Isso marca as linhas a seguir e os pontos onde devem girar. Esta metodologia é baseada nestes princípios básicos:

No começo tudo é hipotético

Os empreendedores passaram a aceitar que tudo o que possuem é uma série de suposições ou hipóteses não testadas. Em vez de escrever um Plano de Negócios, os fundadores deveriam fazer a tela e colocar tudo o que pensam nela. Em essência, é uma ferramenta que nos permite ver como uma empresa cria valor para eles e para seus clientes.

Uma Startup vai além de uma ideia ou produto. A Startup é uma instituição que vive um clima de incertezas, por isso precisa de uma gestão e de uma organização de acordo com suas características.

Construir, medir, começar de novo

Lean Startup pratica o chamado desenvolvimento Agile, originário da indústria de software. Trata-se de trabalhar lado a lado com o Customer Development, desenvolvendo o produto de forma iterativa e incremental. Em contraste com os longos ciclos de desenvolvimento de produtos que pressupõem a compreensão dos problemas e necessidades do cliente, o desenvolvimento ágil elimina o desperdício de tempo e recursos. É o processo pelo qual as startups criam o protótipo mínimo viável para iniciar o teste.

Saia do prédio e fique mais perto de seus clientes e use o customer development para validar hipóteses. Entreviste seus compradores, seus parceiros sobre todos os elementos do modelo de negócios, incluindo funcionalidades, preço, canais de distribuição…

As startups sempre constroem o produto mínimo viável para obter a resposta do cliente. Quando eles têm todas as contribuições dos clientes, eles revisam sua proposta e o ciclo começa novamente. Testando e redesenhando as ofertas e fazendo pequenos ajustes (iterações) ou se as mudanças forem maiores e mais substanciais, nós os chamamos de pivôs. A diferença é agilidade e velocidade.

O método Lean Startup aceita a vida das startups como um ciclo que consiste em três partes:

  • A construção do produto a partir da ideia
  • Medir seu alcance
  • Aprender para introduzir as mudanças necessárias ou seguir na mesma linha.

Somente as startups que sabem como se apresentar e se adaptar rapidamente às mudanças terão sucesso.

Aprendizagem validada

O caminho da Startup começa difícil até que se aprenda a construir um negócio viável e sustentável. Como é possível chegar a negócios sustentáveis? Eric Ries tem isso claro: com um método de aprendizagem obtido a partir de experimentos que permite aos empreendedores testar cada elemento de sua startup. Aprendendo com resultados e experiências, por meio da prática.

Steve Blank nos conta que dois de seus alunos na classe de Stanford tiveram a visão de construir um cortador de grama automático para espaços comerciais. Depois de conversar com mais de 100 clientes em 10 semanas, eles descobriram que seus leads iniciais (campos de golfe) não validavam sua solução.

Mas quando eles começaram a conversar com os agricultores, eles encontraram uma demanda espetacular para remover ervas daninhas de seus campos de forma automatizada e sem o uso de produtos químicos. Nove meses depois, a Startup obteve 3 milhões de dólares de investimento. A equipe esperava ter uma versão comercial do produto 9 semanas depois.

Os empreendedores podem estar em qualquer lugar

Possivelmente você conhece muitos modelos e tem muitas imagens da figura do empresário. O método Lean Startup defende que existem diferentes formas de empreender e que todas podem ser válidas, uma vez que o empreendedor é aquele que se enquadra nesta definição: “Uma instituição humana desenhada para criar novos produtos e serviços em condições de extrema incerteza”.

Metodologia de Desenvolvimento de clientes em Startups de Steve Blank

Depois de décadas assistindo a centenas de startups, Steve Blank diz que aprendeu pelo menos estas três coisas:

  1. Planos de negócios raramente sobrevivem ao primeiro contato com os clientes. Como disse Mike Tyson, “todos têm um plano até que chegue o primeiro soco na boca”.
  2. Ninguém, exceto os Venture Capitals e os Planos Quinquenais da União Soviética, requer 5 anos para se planejar para as incertezas. Esses planos eram geralmente fictícios e sonhar que seriam levados adiante quase sempre era uma perda de tempo.
  3. Startups não são versões pequenas de grandes empresas e não implantam grandes planos diretores. O que acontece é que elas vão rapidamente de fracasso em fracasso, adaptando-se e iterando ou melhorando a partir de sua ideia inicial à medida que aprendem com os clientes.

Durante o período das .com, as startups operaram em modo “furtivo” para evitar despertar o interesse da concorrência, expondo protótipos aos clientes quando já possuíam o “beta”. A metodologia da startup enxuta torna esses conceitos obsoletos porque mantém a teoria de que na maioria dos setores o feedback do cliente é mais importante do que manter a proposta de valor em segredo.

Uma economia de empreendedores baseada na inovação

Para uma startup ter sucesso, depende de muitas coisas que uma metodologia não pode garantir 100%. A única coisa que podemos dizer é que usando métodos Lean para startups e empresas existentes, você terá menos falhas do que usando métodos tradicionais.

Uma menor taxa de insucesso tem consequências econômicas diretas que, do ponto de vista das empresas existentes, resultam em dispensas de pessoal.

A criação de uma economia inovadora levará à rápida expansão de empresas e Startups que nunca foi tão necessária como antes.

No passado, o crescimento das startups era limitado por 5 fatores importantes que aumentavam a taxa de fracasso:

  1. custo muito alto de obtenção do primeiro cliente e também o alto custo de criar o produto errado;
  2.  Longos ciclos de desenvolvimento;
  3. número limitado de pessoas com aversão ao risco;
  4. ecossistema do investidor;
  5. concentração de expertise real na criação de Startups que se concentrou nos Estados Unidos, principalmente na costa leste e oeste.

A abordagem Lean reduz as duas primeiras limitações. Novas empresas lançam produtos que os clientes desejam, mais rápido e mais barato do que pelos métodos tradicionais, limitando o risco. O terceiro ponto é fornecido pelo treinamento e a combinação de todas essas coisas está modificando o horizonte do empresário.

Onde aprender mais sobre o método de Lean Startup?

Se depois de ler isto você tiver interesse em continuar aprendendo como implementar essa metodologia em seu negócio, recomendo que conheça o MBA em Digital Business. Um MBA 100% online e prático, focado no seu aprendizado, para que você possa conhecer o método Lean StartUp e aplicá-lo aos seus projetos.

MBA em Digital Business

Aprenda na prática como implementar a metodologia Lean em seu negócio

Tenho interesse

Compartilhe e comente este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG