Empreendedores

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Empreendedores

Empreendedores

31 mar 2019
1 comentarios

Orçamento inicial de uma empresa: como calcular o investimento necessário

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 4,50 de 5)
Loading...

Minha experiencia como empreendedor me ensinou que ter uma ideia de negócio vai muito além do que querer colocá-la em prática. As principais preocupações dos empresários giram em torno do capital: por um lado, eles geralmente não sabem quanto dinheiro vão precisar para montar sua empresa e, por outro, o financiamento externo para poder realizar o projeto.

Ambos os problemas estão intimamente relacionados porque, se pudermos definir o orçamento inicial da empresa, podemos saber se podemos financiar ou se, pelo contrário, temos de recorrer a canais externos como financiamentos destinados a empresários, investidor anjo ou outros tipos de orçamento. 

Recomendo a leitura do artigo Como apresentar um projeto para investidores.

Antes de bater em suas portas, você precisa saber o quanto precisamos para fazer a ideia se tornar realidade. Preparar o orçamento inicial nos permitirá conhecer essas informações e optar por uma opção ou outro financiamento. Mas o que devo incluir no meu orçamento?

Como faço para calcular o orçamento inicial da minha empresa?


O capital necessário para os nossos primeiros passos como empreendedores dependerá de vários fatores: o tipo de empresa, o modelo de negócio a ser implementado, os recursos para avançar. Com base nesses parâmetros, podemos começar a definir e dividir nosso orçamento, para o qual devemos ter em conta:

  • Despesas iniciais. Quando se trata de lançar uma ideia, é necessário conhecer e analisar o mercado em que vamos agir. Você deve definir as despesas para realizar estudos e pesquisas de mercado, bem como tendências no setor para analisar seus concorrentes mais próximos. Aqui vamos adicionar outras despesas, como viagens para contratar fornecedores ou para explicar o nosso negócio para futuros clientes, promoção e publicidade.
  • Despesas de gestão e organização. Esta seção inclui todas as despesas para registrar a empresa como uma sociedade limitada ou cooperativa, todas as licenças e autorizações legais que exigem a abertura de um negócio desse tipo, bem como outras tarefas administrativas em que você precisa de ajuda externa: advogados ou contadores.
  • Recursos humanos e equipamentos. Uma vez que seu plano de negócios é definido, é hora de saber quantas pessoas são necessárias em sua equipe e seus respectivos salários. Um erro comum entre os empresários é tentar assumir a responsabilidade por tarefas múltiplas e diversas. Mesmo que você tenha pouco capital, é importante contratar, mesmo pontualmente, os serviços de profissionais especializados. Além dos profissionais, você terá que realizar um inventário de equipamentos para sua empresa: de computadores a programas de software, bem como o aluguel ou compra das instalações e serviços básicos: telefone, eletricidade, Internet.
  • As despesas operacionais. Referimos-nos a todas essas despesas fixas ou variáveis ​​da empresa. Dentro das despesas fixas o ponto anterior seria incluído: das remunerações aos empregados a todo o equipamento técnico necessário para o funcionamento de uma empresa. Se você usou financiamento externo, deve adicionar o pagamento a possíveis investidores, organizações ou bancos.

Enquanto isso, as despesas variáveis ​​relacionadas com o número de vendas que você faz, ou seja, são os gastos com a compra e produção de produtos ou serviços, impostos sobre vendas, pagamento de fornecedores ou distribuidores. É preferível fazer uma estimativa anual para que não gastemos mais do que deveríamos.

  • Fluxo de fundos. Além de todas as despesas e saídas de dinheiro, é importante estimar a porcentagem de renda que obteremos em um período específico. Desta forma, será necessário definir as entradas de capital possíveis, ou mesmo todo o dinheiro que uma empresa entra graças à sua atividade ou através da vantagem de ativos ou subsídios.

A partir desses cinco pontos, você terá todas as variáveis ​​que não devem estar faltando no orçamento inicial de sua empresa. Conhecido o número total é a hora de ver se temos o capital necessário para desenvolvê-la ou se temos que recorrer à ajuda externa.

E você, está pensando em transformar uma ideia ou projeto em uma StartUp ou converter uma StartUp em uma Scale-up? Na IEBS podemos dar o suporte necessário, você conhece nossa Pós-graduação em Empreendedorismo Digital? Saiba mais no link abaixo!

Pós-graduação em Empreendedorismo Digital

Utilize as melhores técnicas para empreender de forma rápida e inovadora

Tenho interesse!

Compartilhe e comente este post!

One thought on “Orçamento inicial de uma empresa: como calcular o investimento necessário”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG