Empreendedores

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Empreendedores

Empreendedores

26 jul 2018
Seja o primeiro em comentar

As 6 possíveis razões pelas quais a minha loja online não vende

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (ainda sem avaliações)
Loading...

Está cansado de investir em publicidade sem obter o número de vendas desejado? Milhares de empresas e marcas passaram pela mesma situação, pelo que não deve preocupar-se. Ninguém disse que os começos são fáceis. No entanto, apenas podem obter-se diferentes resultados colocando em prática diferentes estratégias, motivo pelo qual o convido a revisar algumas das razões e más práticas que influenciam os maus resultados das lojas online. Atreve-se a descobri-las?

Índice de conteúdos:

Segundo sondagens da CNMC Data, o ecommerce lucrou – apenas em Espanha- no segundo trimestre de 2016, nada mais nada menos que 5900 milhões de euros. Obviamente, as lojas online vivem a sua época dourada pelo que, se não conseguiu a rentabilidade desejada no seu negócio, os seguintes erros poderão ser o motivo:

Subestimar a importância da primeira impressão

Não nos cansaremos de repetir que o design está para as lojas online tal como a decoração, organização e higiene para as lojas físicas. Ainda que a primeira impressão não seja tudo e que não se deva “julgar um livro pela capa”, subestimar este aspecto trará imensas dores de cabeça, espelhada em pouco tráfico, altas taxas de rebound e consecutivamente vendas que brilham pela sua ausência. Deste modo, recomendamos que adapte a estética do seu negócio ao branding corporativo, evitando sempre sobrecarregar a página de elementos e focando a atenção dos usuários nas chamadas de atenção ou CTAs.

Não oferece uma ótima experiência de navegação

O êxito das filiais físicas da Apple, Ikea ou Lego não reside apenas nos seus produtos, mas sim no ambiente que souberam criar em torno deles, onde os seus clientes se sentem tão bem que acabam por nunca querer abandonar o local. E claro está que quanto maior for o tempo de permanência numa loja online, maiores serão as possibilidades de vender. Um recente estudo elaborado em conjunto pela Fuel e Flip.to confirma esta tendência no mundo digital, já que a maioria dos apaixonados por viagens passam em média 29,8 minutos num site antes de efetuar a reserva hoteleira. A moral da história não poderia ser mais evidente: converta a sua loja online num segundo lar para os seus potenciais clientes.

As únicas reivindicações são os seus produtos

Outro motivo que explica uma queda ou escassez de vendas é a ausência de reivindicações atrativas na nossa loja online. Marcas como a Nike, Microsoft ou a já referida Ikea, que investem autênticas fortunas em publicidade, utilizam estratégias para adoçar os seus produtos ou serviços. Bons exemplos são a app Nike+ Running, o blog Gates Notes ou o Ikea Ideas, uma página onde a marca sueca partilha ideias relacionadas com a decoração e o mobiliário. Se gostaria de adotar estas estratégias e aumentar o fluxo de visitantes do seu negócio, recomendamos que inicie um blog corporativo ou que lance uma aplicação relacionada com o seu setor.

Não é mobile friendly

Sabia que 25% das pesquisas no Google se realizam através de smartphones? Se a esta percentagem somamos que apenas 1 de cada 10 pessoas carece de um dispositivo móvel, segundo a Associação IAB Spain, a conclusão é evidente: adapte o design da sua loja online aos telefones móveis e tablets. Desta forma, conseguirá aceder a uma maior cota de mercado e incrementará as suas possibilidades de venda.

Esquece-se dos seus canais sociais…

Outra asneira muito frequente dos tempos que correm é ignorar o poder das redes sociais. Facebook, Twitter, Pinterest, Snapchat e uma vasta lista de plataformas são ideais para conectar com o consumidor, bem como consolidar a imagem de marca e aumentar as vendas. Pense que uma rede social como o Instagram poderá marcar a diferença entre o êxito e o fracasso, como demonstrou perfeitamente Virgin Holidays, que disparou o reconhecimento e prestígio da sua marca graças ao uso desta rede social.

… e também os offline

Porque razão gigantes comerciais como a Amazon ou a Apple dispõe de lojas físicas? Ainda que não haja dúvidas de que a digitalização é o futuro, também a presença offline continua a ser importante, já que o ecommerce ainda não conseguiu igualar a proximidade e imediatismo dos canais de venda tradicional. Em determinados setores, como a alimentação, o negócio físico continua a ser uma necessidade primária.

Tirou todas as notas sobre estes motivos pelos quais uma loja online não atinge o sucesso de vendas pretendido? Absorva toda a informação, aplique-a se for o seu caso e, se quiser continuar a formar-se como um expert a fim de optimizar os seus conhecimentos de eCommerce, a Pós-Graduação em Empreendorismo Digital poderá ser o próximo passo a dar. Informe-se sem compromisso!

Pós-graduação em Empreendedorismo Digital

Aprenda a planejar e administrar estratégias em Empreendedorismo Digital para desenvolver a sua empresa

Quero saber mais!

Compartilhe e comente este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG