Comunicação Digital

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Comunicação Digital

Comunicação Digital

28 jun 2019
Seja o primeiro em comentar

Assim será a publicidade no WhatsApp em 2020

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

A famosa empresa de mensagens instantâneas, WhatsApp, revelou que em 2020 irá introduzir publicidade em sua plataforma. Essa novidade abre um amplo leque de possibilidades para as empresas que anunciam na web, pois elas podem finalmente ser anunciadas através de um meio que possui mais de 1,5 bilhão de usuários em todo o mundo.

Neste artigo, informamos todos os pontos chaves para a implementação da publicidade web no WhatsApp. Não perca!

Se você não quiser esperar até 2020 para implementar sua estratégia digital no WhatsApp, recomendamos consultar o WhatsApp Marketing, a ferramenta de publicidade massiva para descobrir as vantagens de promover seu negócio na plataforma.

Índice do conteúdo:

Que o aplicativo de mensagens populares incluiria anúncios já vem sido um rumor desde que o proprietário do Facebook e Instagram, Mark Zuckerberg, optou por investir no mobile com a compra do WhatsApp em 2014. Foi Chris Daniels, vice-presidente da empresa, que confirmou em 2018, embora sem dar uma data para que isso acontecesse. Por fim, já sabemos que essa mudança ocorrerá em 2020 e até mesmo como a publicidade na plataforma será apresentada.

Publicidade no WhatsApp: um novo modelo de negócios na web

Os fundadores do WhatsApp, Jan Koum e Brian Acton, foram claros desde o início que não queriam incluir anúncios na plataforma. Segundo sua visão, estabelecer tal medida foi contra a filosofia da empresa e dificultou a comunicação entre os usuários  É por isso que, em 2013, para encontrar um modelo de negócios lucrativo que não incluísse publicidade, eles estabeleceram uma assinatura anual. Esta medida não foi bem recebida pela comunidade e foi retirada por Zuckerberg assim que ele assumiu o controle da plataforma.

O criador do Facebook sempre foi um defensor da monetização de suas redes sociais por meio da publicidade. Ele fez isso primeiro no Facebook e depois no Instagram. Motivo pelo qual os rumores sobre uma possível implantação de anúncios na aplicação de mensagens móveis foram aumentando até serem confirmados atualmente.

A diferença de opinião entre o criador do Facebook e os fundadores do WhatsApp em termos de modelo de negócio, juntamente com escândalos sobre a privacidade dos usuários protagonizados por Zuckerberg, precipitou algumas diferenças irreconciliáveis entre eles, o que resultou na renúncia de Brian Acton em 2017 e Jan Koum em 2018. Após o abandono dos criadores do WhatsApp, Zuckerberg teve caminho livre para definir o modelo de negócio que tem funcionado melhor em todas as plataformas web: publicidade.

Como será possível anunciar no WhatsApp?

Conforme relatado pela empresa durante o Facebook Marketing Summit 2019, a plataforma apresentará os anúncios nos “estados”. Desta forma, pretende aproveitar os mais de 500 milhões de usuários ativos que visualizam os ‘estados’ do WhatsApp em todo o mundo. A operação seria muito parecida com a que encontramos já implementada no Instagram ou no Facebook. Assim, os anúncios aparecerão quando estivermos navegando pelos “estados” e podemos pulá-los ou ir para a página da empresa clicando nela se quisermos mais informações sobre ela.

Introduzir publicidade dessa maneira não é tão intrusivo para o usuário, que não verá sua comunicação afetada em conversas. Mesmo assim, é muito provável que, em um futuro não muito distante, os anúncios comecem a aparecer em nossos bate-papos particulares. A empresa já criou um novo modelo de mensagem para aparecer dentro deles. O formato pode incluir imagens em destaque, acesso rápido a informações sem sair do aplicativo, rich text e contato direto com a marca. Por enquanto, esse tipo de mensagem rica só pode ser usado por empresas que usam o WhatsApp Business. Se você ainda não conhece essa variante do aplicativo, abaixo nós informamos o que é.

A atual estratégia das empresas no WhatsApp

A incorporação da publicidade no WhatsApp abre um novo paradigma em termos de marketing digital. Hoje, as empresas só podem realizar ações na plataforma por meio de conversas com o usuário. Estas podem ter um alto impacto se uma boa estratégia anterior tiver sido feita, mas correm o risco de serem identificadas como SPAM se forem mal planejadas e não interessarem ao usuário.

Recentemente, o WhatsApp incluiu a verificação de contas para empresas: WhatsApp Business. Este aplicativo gratuito, muito semelhante ao original, visa facilitar a interação entre clientes e empresas por meio de ferramentas que permitem automatizar, classificar e responder a mensagens rapidamente.

Com a introdução de anúncios nos ‘estados’ do WhatsApp, 2020 aumentará as possibilidades em termos de campanhas de marketing digital para a plataforma. Intuímos que, como já aconteceu com o Facebook e o Instagram, as empresas não perderão a oportunidade de estar presentes nos “estados” de seus clientes em potencial.

O futuro do WhatsApp: a superposição de mensagens

Além da publicidade no WhatsApp, outra novididade anunciada pela empresa de Mark Zuckerberg é a sua intenção de agrupar em uma só plataforma WhatsApp, Instagram Direct e Facebook Messenger. Os três aplicativos de mensagens continuariam a funcionar de forma independente, mas um usuário do Facebook poderia enviar uma mensagem para outro WhatsApp que não tivesse uma conta no canal de comunicação privado da rede social.

Como o New York Times relata, essa integração causou polêmica na empresa e, devido à complexidade dos processos, eles calculam que ela não estará disponível até o final deste ano ou início de 2020. A empresa anunciou que seu objetivo é melhorar a experiência do usuário fazendo com que as mensagens sejam rápidas, simples, seguras e particulares. Além disso, a integração fará com que o Facebook inclua criptografia nas comunicações dos usuários, recurso que atualmente só possui o WhatsApp. A questão é como o Facebook administrará alguns problemas de privacidade técnica que ainda estão no ar e sobre os quais a empresa ainda não quis dar mais detalhes.

Este novo projeto de superaplicativo de mensagens instantâneas colidem diretamente com a promessa de independência que fez Zuckerberg aos fundadores do Instagram, Kevin Systrom e Mike Krieger, quando comprou sua plataforma em 2012. Esta poderia ser a razão por que deixaram a empresa em setembro de 2018.

Como me adapto a esse novo cenário?

Como você pode ver, a tendência atual força os profissionais de Marketing Digital a dominar todos os canais existentes para serem competitivos. Isso inclui o canal móvel cada vez mais utilizado.

Torne-se um especialista em estratégias digitais com uma formação em nosso MBA em Marketing Digital para conhecer todas as peculiaridades deste canal e aproveitar ao máximo as oportunidades digitais.

Não se esqueça de compartilhar este artigo em suas redes sociais, se tiver sido útil para você. Mantenha seus contatos atualizados, eles certamente agradecerão! Se você tiver alguma dúvida, deixe nos comentários e teremos prazer em ajudar. Muito obrigado e até breve!

MBA em Marketing Digital

Transforme-se no especialista em Marketing Digital que o mercado valoriza

Quero me tornar um especialista!

Compartilhe e comente este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG