eCommerce

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do eCommerce

eCommerce

19 fev 2020
Seja o primeiro em comentar

O que é um eCommerce ou negócio on-line?

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (ainda sem avaliações)
Loading...

Você já deve estar acostumado a comprar pela internet e a venda on-line faz parte dos seus hábitos de consumo. Mas até poucos anos atrás, poucos sabiam o que é um eCommerce. Atualmente, isso mudou e os eCommerce já são parte fundamental de nossos hábitos de compra e é um setor que está passando por um processo de grande expansão, dando origem a muitas oportunidades de negócios que você não pode perder.

O que é um eCommerce?

Temos que começar começar pelo básico, definindo o que é um eCommerce, embora a maioria já esteja familiarizada com o conceito.

O eCommerce ou comércio eletrônico não é a simples posse de um site ou presença na Internet, é muito mais do que isso. Um comércio eletrônico realiza as operações de venda de bens e serviços, da mesma forma que faria um negócio tradicional, mas através da Internet, aproveitando todas as novas funcionalidades que foram desenvolvidas em torno das redes.

Mas não é apenas a venda gerenciada pela Internet, todo o processo da transação, do comércio eletrônico ao consumidor, além de todo o serviço pós-venda ser realizado da mesma maneira, usando vários meios de pagamento, como um gateway de pagamento bancário, passando pelo Paypal ou o cada vez menos frequente pagamento na entrega.

Há muitos aspectos a serem personalizados, dependendo das necessidades de cada modelo de negócios, podendo construit um eCommerce do zero, por meio de plataformas que permitem escolher modelos para sua página de comércio eletrônico, como o Shopify.

Uma opção ideal para quem não quer ou não pode pagar o custo de um desenvolvedor Web, mas possui claro o que deseja para seu eCommerce. 

Os números do eCommerce

O volume de vendas por meio do comércio eletrônico e seu valor não parou de aumentar ano após ano com uma progressão ininterrupta, tendo conseguido superar a última crise e se tornar um dos setores de mais rápido crescimento na última década. O setor de comércio eletrônico tem se mostrado intratável até agora, seu dinamismo e expansão foram imparáveis, mas não apenas isso, essa tendência de alta continua hoje e não apresenta sinais de desaceleração nos próximos anos.

Segundo o portal Statista, o volume global total do comércio eletrônico foi de 3,53 trilhões de dólares, prevendo um aumento para os incríveis 6,54 trilhões até o ano de 2023. Com esses dados, já podemos ter uma idéia da magnitude do comércio eletrônico em nossas fronteiras e globalmente, que segue uma curva ascendente que parece não ter limites.

Tipos de eCommerce

Dentro dos comércios eletrônicos podem ser feitas diferentes categorias de acordo com muitos critérios, mas o mais útil para entender de que maneira um comércio eletrônico pode ser apresentado é baseado em seu relacionamento com o cliente final e de que tipo ele seja.

Sob esse ponto de vista, podemos distinguir principalmente quatro tipos de comércio eletrônico que são:

B2C (Business to Consumer): este é o modelo mais conhecido e fácil de entender. É um eCommerce focado no consumidor final, a loja clássica que todos conhecemos e visitamos em nosso dia a dia, mas com a única diferença de que é um comércio eletrônico. 

B2B (Business to Business): o modelo B2B pode ser perfeitamente entendido se pensarmos neles como atacadistas clássicos que vendem seus produtos para outra empresa, sendo a contrapartida do modelo B2C que corresponde ao modelo de varejo clássico. A Makro, em sua versão online, pode servir como um exemplo para ilustrar o que é um comércio eletrônico B2B.

C2C (Consumer to Consumer): os eCommerce C2C, geralmente plataformas como o Ebay ou aplicativos como o Wallapop, possibilitam que compradores em potencial acessem os produtos e serviços de clientes dessa plataforma atuando como vendedores particulares, mas com uma relação de clientela com a web ou aplicativo em questão. Outro comércio eletrônico desse tipo é o Etsyatua, que serve como intermediário entre os consumidores finais e os usuários desse site que oferecem seus produtos, nesse caso o artesanato.

C2B (Consumer to Business): é um modelo muito raro, mas existe. Poderíamos defini-lo como um sistema de leilão reverso, no qual o cliente em potencial estabelece condições e é o comércio eletrônico que decide se aceita ou não a transação. Como afirmado, um sistema pouco frequente, mas interessante.

Prós e contras do eCommerce

Embora seja verdade que o setor de eCommerce tenha estrelado um boom sem precedentes e persista nessa tendência de aumentar exponencialmente sua rotatividade, muitos outros fatores devem ser levados em consideração na abertura de uma loja eletrônica.

Entre as muitas que podemos mencionar de um eCommerce, encontramos o seguinte:

Baixo custo: ter um comércio eletrônico é relativamente barato, tudo depende do que queremos investir no desenvolvimento da Web e do produto ou serviço que oferecemos e seus custos obviamente. Mas, apesar disso, sempre será muito mais acessível ter um comércio eletrônico do que um comércio tradicional.

Flexibilidade: o comércio eletrônico não se limita a um cronograma de negócios, os pedidos podem chegar a qualquer hora e em qualquer dia, sendo um grande estímulo para o cliente em potencial, que pode solicitar a compra a qualquer momento e de qualquer lugar.

Conhecer os padrões dos clientes: a venda por comércio eletrônico tem um grande ponto a favor e é que você pode conhecer os padrões de compra de seus clientes e até relacioná-los com outros dados, graças às informações que eles oferecem indireta ou diretamente. Dessa forma, é possível personalizar e desenhar campanhas sob medida.

Mercado global: logicamente, uma rede global como a Internet oferece possibilidades globais e todo mundo que tem uma conexão é um cliente em potencial. Embora muitos eCommerce, especialmente os menores, sejam geralmente limitados a um mercado específico, as possibilidades de internacionalização estão sempre lá.

Melhor para os clientes: os custos operacionais de eCommerce são mais baixos do que os de um negócio tradicional, o que pode tornar os preços dos produtos melhores para os clientes.

Por outro lado, no lado menos vantajoso do ecommerce pode-se citar as seguintes desvantagens:

Alta competitividade: precisamente a grande facilidade e os baixos custos relativos de ter um comércio eletrônico fizeram existir muitas outras pequenas empresas que desejam que seu pedaço de bolo e a concorrência pode chegar a ser feroz.

Dificuldade de alguns produtos: no comércio eletrônico, para que os produtos cheguem ao cliente depende muito se podem ser enviados sem problemas; portanto, você precisa conhecer e negociar com os serviços de correio e conhecer os regulamentos e leis para mantê-lo sob controle. Ainda mais ao tentar vender globalmente, condicionado por várias regras, limites e fiscalizações que podem nos colocar em problemas.

O tempo de espera do cliente: desde o momento em que um pedido é recebido até o cliente, a cadeia de etapas que devem ser executadas, além do próprio serviço de correio, pode fazer com que o cliente tenha uma sensação de lentidão em sua compra, apesar de todo o processo ser gerenciado impecavelmente. É esse tempo, sem contar os incidentes que podem ocorrer, que pode fazer a diferença entre um cliente satisfeito ou não satisfeito.

Privacidade e segurança: você deve manter um controle rigoroso de todas as informações privadas fornecidas por clientes e usuários, protegendo a Web e, principalmente, os dados dos clientes. Um único erro nesse aspecto pode ser fatal para o eCommerce, questionando sua reputação e pode levar a grandes problemas.

Fidelizar o cliente pode ser difícil: o cliente dos eCommerce, em geral, não tem tanto envolvimento com a loja eletrônica quanto com a loja física. Portanto, pode parecer que ele tenha um comportamento muito inconstante, mas ele simplesmente procura a melhor oferta e não se preocupa com muito mais, podendo desaparecer completamente após a primeira compra. 

Embora esse último ponto tenha sido e continue sendo uma moeda comum, em muitos casos ele já está sendo revertido, existem várias estratégias e táticas de marketing digital que podem nos ajudar a proporcionar a fidelização do cliente e quebrar essa dinâmica.

E, por esse motivo, você pode estar interessado no seguinte artigo: 10 dicas para evitar carrinhos de compras abandonados

O mundo do eCommerce pode ser muito complexo, mas tem oferecido muitas oportunidades até o momento inéditas. Algumas oportunidades não estão isentas de dúvidas, mas esperamos que muitas delas as tenham resolvido.

E se agora você já sabe muito mais, está pensando em abrir seu próprio eCommerce ou já o possui, mas deseja saber como tirar o máximo proveito dele, não pode perder um mestrado em e-commerce e marketing digital e conhecer as últimas novidades sobre marketing para eCommerce.

Master em Marketing Digital e Web Analytics

Construa em negócio online de forma mais assertiva

Quero conhecer!

Compartilhe e comente este post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG