Inovação

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Inovação

Inovação

22 jan 2021
Seja o primeiro em comentar

Tendências em e-Learning para 2021

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

O ano de 2020 foi a prova da importância do e-learning e 2021 será, sem dúvida, o ano do seu arranque e consolidação absoluta. Então, vamos tentar oferecer nossas previsões e tendências em e-Learning para 2021. Muitas das minhas previsões têm a ver com o que aconteceu em 2020, um ano em que, graças ao elearning e suas diferentes formas e usos, pudemos continuar com nossa educação.

Pode interessar a você: Ofertas de formação online IEBS

Esse impulso deu asas ao setor ed-tech e muitos sistemas SaaS para instituições de ensino se viram esmagados pela exponencialidade da demanda ou pelo aumento do consumo por indivíduos. Um exemplo é como os webinars online se multiplicaram e como o uso de plataformas como ZOOM tem crescido no mercado, chegando a cunhar o termo Zoomania.

Outra tendência que veremos refletida em 2021 será a descentralização do conhecimento e o surgimento de info-produtos de formação. A facilidade de criar um curso e comercializá-lo graças às plataformas online fará com que muitos dos desempregados pela pandemia procurem trabalhar por conta própria, oferecendo seus conhecimentos diretamente por meio dessas plataformas, sem passar por intermediários.

Tendências em e-Learning para 2021

Uma pandemia teve que vir para mostrar que o e-learning — e, claro, a formação online — são uma solução válida para muitos dos problemas que temos. Mesmo assim, devemos reconhecer que tem sido a iniciativa privada que tem colocado mais ênfase em oferecer soluções para os problemas que temos tido e inovar com a mudança de paradigma. Esse foi o caso da IEBSCitius Smart SchoolQuantum School e Akademus.

O próprio e-Learning já é uma tendência. Nos últimos anos, tem ganhado cada vez mais impulso para se tornar o campo da educação mais inovador e com maior flexibilidade para se adaptar às novas tecnologias. É por isso que não é surpreendente que surjam tantas tendências em e-Learning para 2021.

E-learning omnichannel

O conteúdo digital assume a liderança em 2021 e supera a formação presencial. No futuro e à medida que recuperamos a normalidade, veremos como o e-Learning se consolida como parte de todos os programas, adicionando opções para o aluno tanto em formato digital como presencial ou blended, o que tem sido denominado «e-learning Omnichannel».

Portanto, para mim, a tendência que você não lerá em nenhum outro blog para 2021 é o e-Learning Omnichannel.

Outra tendência que vejo no horizonte é que plataformas como a Netflix entrarão no negócio educacional. Eles têm os melhores meios e recursos e é uma indústria de trilhões — o que estão esperando?

A seguir, mostramos as demais tendências mais notáveis ​​em e-Learning.

Tendência: Descentralização do conhecimento por meio do e-Learning

O conhecimento deixou de pertencer às Universidades há muito tempo, mas as grandes plataformas oferecem soluções cada vez mais fáceis de usar para quem possui o conhecimento, para compartilhá-lo e lucrar com ele.

Existem dois tipos de plataformas: os market place tipo Udemy e aquelas que oferecem uma solução para que você mesmo possa criar e comercializar seus cursos como o Teacheble.

A tudo isso devemos adicionar o fenômeno Edutubers. São canais informativos do YouTube. Sem dúvida, o maior banco de dados de conhecimento do mundo.

Tendência: Instant Learning e Microlearning

Temos mais tempo do que nunca e o aprendizado instantâneo nos dá uma alternativa lucrativa para outros tipos de lazer. Ao contrário do que aconteceu antes, agora preciso aprender uma coisa e quero aprender agora porque tenho tempo e não vou investir, sim, muito dinheiro.

Também produz um lucro e tem um elemento catalisador que o torna diferente e é divertido. Também conhecido como edutainment, que não é nem mais nem menos do que entretenimento educacional.

O Instant Learning, ou e-Learning para consumo instantâneo, tem condições importantes, como:

  • La plataforma multicanal responsive
  • O formato vídeo
  • Uma metodologia muito mais de consumo e não tanto aprendizado.

Na IEBS, lançamos o Akademus em 2019, uma plataforma baseada nesta metodologia.

Tendência: e-Learning gratuito

O modelo de negócios dos MOOCs está se tornando cada vez mais relevante e se apresenta como um formato que as melhores escolas do mundo estão utilizando. Passamos de MOOCs de todos os tipos para MOOCs de qualidade, onde vale a pena investir mais para obter um diploma em Stanford, Wharton ou MIT.

Por outro lado, encontramos propostas como as da Quantum School ou da Lamda School que lhe oferecem diretamente uma formação profissional de primeira linha e que você não precisa pagar até encontrar um emprego.

E não devemos esquecer, embora já o tenhamos mencionado antes, os canais gratuitos e informativos do YouTube.

Tendência: formação ao vivo e webinars

Estudar em uma sala de aula virtual não significa que você não possa aprender ao vivo. As ferramentas de colaboração em tempo real são ideais para transmitir conhecimentos de forma ágil e com a opção de responder dúvidas na hora. Por isso, este formato está se tornando cada vez mais poderoso, além de ser uma das tendências de e-Learning mais fáceis de implementar, independente do seu orçamento. Felizmente, você não precisa investir grandes quantias de dinheiro em tecnologia para transmitir um vídeo ao vivo.

Tendência: Assistentes virtuais na formação online

Imagine um assistente de voz capaz de entender as principais questões de um aluno, por exemplo:

  • Revise minhas notas
  • Reserve-me uma tutoria com o professor
  • Encontre a melhor definição de e-Learning
  • Necesito investigar sobre e-Learning

Todo um mundo de possibilidades se abre diante de nós para tornar a experiência de um aluno mais satisfatória antes de sua formação, e estamos trabalhando nisso.

Tendência: formação personalizada em e-Learning

Personalização está em alta em todos os setores, incluindo a educação. Por esse motivo, é uma das principais tendências do e-Learning para 2020. A coleta de dados conhecida como Big Data, e sua interpretação por meio de análises para obtenção de informações valiosas, permite oferecer um aprendizado muito mais personalizado.

Por exemplo, na IEBS o usamos para saber os hábitos de estudo do aluno, suas rotinas, seu ritmo de aprendizagem, o tempo gasto em cada prática, etc. Desta forma, podemos adaptar-nos às suas necessidades, oferecendo-lhe a ajuda ou apoio de que necessita, através de professores e mentores, que monitorizam a todo o momento o seu progresso.

Tendência: Tokenização e blockchain

Sim, sim, o blockchain  está sendo aplicado na educação e deve ser aplicado no mais alto nível. Não só no ensino privado, que como sempre somos os primeiros, mas também no público e oficial.

Imagine se tokenizarmos o progresso de um aluno e criarmos um bloco que certifica uma nota para um trabalho ou TFM. Também passamos a emitir títulos por meio de “contratos inteligentes” que dão ao agente contratante maior segurança na seleção de alunos de uma escola como o IEBS e, assim, evitam falsificações.

Além disso, desde 2018, na IEBS aceitamos pagamentos em bitcoins e emitimos e verificamos o processo de aprendizagem com Blockchain.

Tendência: Experience Learning

Veremos se evoluímos do e-Learning para o x-Learning. Ainda temos muito e-Learning do século XX. Ou seja, ensino eletrônico. E temos que evoluir e trazer uma mudança em que a indústria pare de fabricar conteúdo para produzir experiências de aprendizagem únicas e relevantes.

O aprendizado deve ser relevante e o aluno deve ser apaixonado por aprender e entender como aplicar o que aprendeu. Essa é mais uma tendência do e-Learning para este ano.

Nossos alunos costumam dizer: “Eu gosto da IEBS porque é o que é, o ‘como’ e o ‘para que’ e estamos cansados ​​de ouvir apenas ‘o quê’.”

A tecnologia, é claro, continuará sendo um commodity que facilita a criação de experiências de aprendizagem prática cada vez mais relevantes e intuitivas.

Sim para a experiência de aprendizagem e emocionar seus alunos, não para o conteúdo chato.

Tendência: Engagement is the king

Estamos passando da era do conteúdo para a era do engagement. Agora, o mais importante de tudo são as interações com os usuários. Nesse caso, os alunos.

A frase “Ensinar significa mudar” é a chave hoje para um processo educacional funcionar. Devemos entusiasmar nossos alunos para que estejam ansiosos para saber qual será o próximo desafio que enfrentarão. Um bom uso da gamificação pode ser muito útil e não me refiro a premiar coisas que nada têm a ver com a narrativa ou história que estão sendo contadas naquele curso.

Quanto mais envolvimento você obtém dos alunos, mais fluida será a comunicação com eles. Isso resulta automaticamente em interações muito mais enriquecedoras para ambas as partes. Os alunos se sentem cuidados e você tem uma ideia mais clara de como atender às suas necessidades. Portanto, o engajamento é uma das tendências do e-Learning que não podes ser ignorado.

Tendência: Mobile Learning

Os dispositivos móveis fazem parte do nosso dia a dia. Quase poderíamos dizer que se tornaram uma extensão do nosso corpo, já que não vamos a lugar nenhum sem eles.

Quando falamos sobre m-Learning, nos referimos à aprendizagem por meio de dispositivos móveis. Com o tempo, vários aplicativos surgiram que nos permitem aprender línguas, matemática, ciências, etc., de qualquer lugar e a qualquer hora.

O M-Learning foi desenvolvido como uma ferramenta de apoio para colocar em prática os conceitos aprendidos. Além disso, o u-Learning, ou seja, o acesso direto à informação de forma imediata, é muito útil para tirar dúvidas ou ampliar um tema para o qual carecemos de todas as informações necessárias.

A combinação dessas duas tecnologias com o e-Learning é ideal para garantir uma boa formação.

Tendência: Gamificação e Aprendizagem Social

Ensinar significa emocionar. É por isso que a gamificação ou ludificação se apresenta como um dos mecanismos mais eficazes para motivar o aluno e auxiliar na sua aprendizagem. Não se trata de banalizar o conteúdo educacional, mas de fazer com que o aluno sinta a necessidade de ir mais longe por meio de pequenas motivações (desafios adicionais, conteúdos exclusivos, rankings, reconhecimento acadêmico).

Em nosso caso, combinamos a gamificação da sala de aula com o aprendizado social fora da aula. Isso nos permitiu transferir desafios adicionais para alunos avançados. Desta forma, a gamificação permite a obtenção de maiores reconhecimentos com notável sucesso.

A estratégia de gamificação que funcionou melhor para nós até agora foi, inegavelmente, grupos no Skype. Alguns dos problemas de networking que tínhamos foram resolvidos imediatamente e a eficácia da comunicação professor-aluno quando uma resposta instantânea também é necessária.

Tendência: Mais formação informal e menos oficial

Observo que o mundo vai para um lado e o sistema para outro e parece que eles não se entendem. E a mesma coisa acontece na educação em geral. Por isso a necessidade de existirem escolas que se comprometam a formar pessoas em coisas úteis e que reflitam a realidade do mercado, enquanto as universidades continuam a formar desempregados.

Tendência: Machine Learning

Graças ao Big Data, padrões de comportamento podem ser identificados em termos de estilos de aprendizagem e proporcionam maior adaptabilidade e personalização ao processo, incluindo aqueles elementos que mais nos motivam. Também permitirá que o nível dos conteúdos seja adaptado de acordo com as capacidades e motivações de cada aluno.

E tudo isso de forma automática e com aprendizagem contínua do sistema graças à aplicação do aprendizado de máquinas ou Machine Learning, que fará com que os modelos evoluam com base no comportamento real dos usuários.

Também é importante salientar que, se é possível saber qual é a sua história e compará-la com a evolução de outros usuários que tiveram uma história semelhante à sua, é possível gerar conteúdos de aprendizagem de forma automática perfeitamente adaptados ao seu caminho. Este caso particular seria muito mais adequado para cápsulas de formação do que para programas de longo prazo, como Masters e Pós-graduações.

Por exemplo, se você comparar o desenvolvimento dos alunos com o clima, podem ser encontradas correlações? É óbvio, mas de fato existem e isso nos permite traçar conteúdos que melhoram a experiência do aluno.

Outra aplicação do Machine Learning é o reconhecimento facial. A combinação dessa tecnologia com o Blockchain nos permitirá credenciar certos processos que precisam ser regulamentados na formação.

Tendência: Adaptive Learning

aprendizagem adaptativa é um dos maiores desafios da educação do futuro. Adaptar o ritmo, os objetivos e os conteúdos de acordo com as múltiplas inteligências, capacidades e motivações dos alunos deve ser um dos grandes desafios desta indústria nos próximos anos.

Os grupos multidisciplinares também são importantes. Cada aluno pode desenvolver seu talento a partir de suas habilidades e motivações e contribuir para o desenvolvimento do grupo.

No modelo tradicional – o industrial – um aluno com grande capacidade criativa e musical não conseguia acompanhar uma aula de matemática e, portanto, falhava dentro no sistema. No entanto, se identificarmos suas habilidades e definirmos um objetivo inferior para ele na mesma aula de matemática, aumentando seus desafios em outras aulas onde ele está progredindo mais rápido do que as outras, nós o levamos a atingir um nível mínimo em matemática em que havia reprovado antes. Assim, não sentirá a grande frustração que sente no modelo padronizado e se desenvolverá amplamente nas funções em que encontra grande motivação.

Tendência: Learning Analytics

O Learning Analytics nos fornece dados. Portanto, pistas sobre o que acontece na sala de aula virtual e o que pode passar despercebido a princípio. Graças a um bom modelo de dados que analisa um grande volume de informações, o a formação pode ser direcionada corretamente.

Também podemos aprender quais são os caminhos dos alunos no conteúdo a partir da observação. Estão seguindo os passos que pensávamos? Onde ficam presos? Aqueles que estão acostumados com web analytics terão mais facilidade. Mesmo em nosso caso, colocamos vários desafios para os especialistas em usabilidade e análise orientados, neste caso, para a educação.

Tendência: IoT e wearables

Quando falamos em conectividade, geralmente nos referimos a pessoas, mas agora existem novas tendências no e-learning nesse sentido. A Internet das Coisas (IoT) consiste na conectividade entre objetos e como obter o controle remoto desses objetos interconectados.

É hora de aproveitar os dispositivos capazes de servir a algum propósito pedagógico. Um exemplo fácil de entender são os Google Glasses, que se combinarmos com realidade aumentada e realidade virtual podemos usar para Serious Games. Desta forma, podemos aprender a manipular objetos graças às simulações.

Tendencia: Flipped Classroom ou Classe Invertida

É uma das tendências em e-Learning com mais força. Mas na IEBS é algo que aplicamos desde o início. Partimos do problema como eixo de aprendizagem e damos ao aluno os recursos necessários para poder resolvê-lo com a ajuda de um mentor. No entanto, temos vindo a aperfeiçoá-lo apostando num modelo de aprendizagem experiencial onde a usabilidade, o design e, em última instância, a experiência de aprendizagem que o aluno vive é a chave.

Tendência: Chatbots para a formação

Um sistema de perguntas e respostas (QA) é um sistema projetado para responder a perguntas feitas em linguagem natural. Alguns sistemas extraem informações de uma fonte, como texto ou imagem, para responder a uma pergunta específica. Esses sistemas ‘fonte’ podem ser divididos em duas subcategorias principais: domínio aberto, no qual as perguntas podem ser praticamente qualquer coisa (Dialogflow), mas não são focadas em um material específico, e domínio fechado, no qual as perguntas têm limitações específicas (Chatfuel), na medida em que se relacionam a alguma fonte predefinida (por exemplo, um contexto fornecido ou um campo específico, como a medicina).

Na IEBS, estamos começando a experimentar essa tecnologia com resultados surpreendentes. Embora ainda estejamos em um estágio de treinamento do algoritmo, ele já é capaz de responder com sensatez a 20% das perguntas.

O que você achou deste artigo sobre as tendências do e-Learning para 2021? Deixe seus comentários e compartilhe! E lembre-se que se pretende confiar o seu futuro a uma escola inovadora que está a aplicar as novas tendências de aprendizagem e que é reconhecida pela sua capacidade de inovar e mudar, pode consultar a nossa oferta formativa no site da IEBS.

Ofertas de formação online IEBS

Forme-se em uma escola inovadora que aplica as novas tendências de aprendizagem e que é reconhecida pela sua capacidade de inovar e mudar

Tenho interesse!

Compartilhe e comente este post!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG