Marketing Digital

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Marketing Digital

Marketing Digital

15 jul 2021
1 comentarios

O que é remarketing e como aplicá-lo em suas campanhas

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

Pegar o cliente pela mão até que ele compre nossos produtos é o objetivo final de qualquer empresa. No ambiente 2.0 há uma técnica chamada remarketing (ou retargeting) que permite recuperar usuários que tiveram um primeiro contato com nossa marca para acabar saindo do nosso site sem comprar. Saber como reconquistá-los é importante. Quer descobrir como fazer isso?

Você também pode estar interessado em: MBA em Marketing Digital

Conseguir terminar uma compra incompleta geralmente vai ter um custo menor do que tentar atrair um novo cliente, a dor de cabeça de todos os profissionais de marketing. São usuários que já tiveram um contato prévio com nossa marca e já demonstraram interesse em nossos produtos.

O que é remarketing?

Para saber o verdadeiro significado do remarketing, você deve saber que ele consiste em campanhas publicitárias personalizadas, em sites de terceiros, voltados para aqueles usuários que já visitaram uma página web. Além disso, ele pretende reengajar sua atenção para que eles terminem o processo de compra ou dêem mais um passo na Jornada do cliente.

Você visitou um site e depois foi perseguido por seus anúncios? Provavelmente aconteceu com você uma vez e não notou. Essa prática é conhecida como retargeting ou remarketing e consiste nisso: exibir anúncios em outros sites para um usuário que já visitou nossa página, mas que a deixou sem concluir uma ação (registro, compra…).

Segundo diversos estudos, o abandono de carrinhos de compras é uma realidade que afeta 88% do e-commerce. Entre as principais causas da desistência está a busca desse item em outras lojas semelhantes para compará-lo. O retargeting é, portanto, apresentado como uma estratégia útil para que esses potenciais clientes se lembrem de nós e possamos recuperá-los.

Como funciona o remarketing?

Agora que você sabe mais sobre o significado do remarketing, é hora de saber como funciona. O usuário acessa nosso site, navega por uma ou mais páginas e pode até estar interessado em um produto. Este usuário tem um cookie, que o aceitou ao entrar no site. Graças às informações do cookie, é adicionado a este usuário a uma lista de remarketing. Finalmente, criamos uma campanha publicitária voltada apenas para os usuários desta lista e que só eles poderão ver.

As listas de remarketing podem ser mais ou menos extensas dependendo das páginas que você inclui (que o usuário visitou) e quanto tempo essa lista está aberta. Uma lista abrangente de remarketing é a de todos os visitantes. Por exemplo, usuários que visitaram a web (qualquer página) nos últimos 90-180 dias. Uma lista de remarketing mais “estreita” ou específica seria a dos usuários que visitaram apenas uma página de produto e, por exemplo, durante os últimos 7 dias.

Mas temos que ter cuidado. Se não tomarmos certas medidas nossa estratégia de remarketing vai acabar sendo intrusiva e irritante para o usuário que, longe de comprar, vai acabar frustrado com a nossa marca. Como podemos evitar isso?

  • Em primeiro lugar, você tem que limitar a frequência com que o anúncio aparece para o usuário. Plataformas de publicidade como o Google Ads permitem limitar essa frequência para não sobrecarregar o usuário.
  • Devemos sempre oferecer ao usuário a possibilidade de não receber mais um anúncio específico. Se você não estiver interessado no produto, não vamos conseguir nada mostrando-o continuamente, então será melhor dar-lhe a oportunidade de parar de receber publicidade.

Tipos de campanhas de remarketing

Normalmente, dependendo do tipo de anúncio, as campanhas de remarketing diferem em padrão e dinâmica, mas cada formato de tempo ou tipos de remarketing surgiram e devemos levar em conta:

  • Padrão: exibe anúncios de exibição para pessoas que visitaram nossa página. Os anúncios aparecem na rede de exibição e aplicativo. No caso do Google Ads também é possível remarketing na rede de pesquisa.
  • Dinâmica: Alimenta-se de um feed de produtos ou serviços e exibe anúncios personalizados com base nos produtos que eles visitaram. No feed do qual a campanha é alimentad,a cada produto tem sua própria imagem e a url da página do produto, para levar o usuário para a página em que está interessado. Ele normalmente exibe diferentes opções de produtos com base nas preferências do consumidor.
  • Remarketing de vídeo: Os usuários da lista são os visitantes de nossos vídeos ou canal no YouTube. Os anúncios são exibidos no YouTube, na rede de exibição e em aplicativos.
  • Para aplicativos: Não é tão comum e a taxa de conversão geralmente é menor, mas vale a pena tentar. Os anúncios são exibidos apenas em outros aplicativos móveis que têm o sistema AdSense em vigor para tentar monetizá-los e sites móveis.
  • Remarketing por e-mail: comunique-se com e-mails personalizados para pessoas que já interagiram com nosso site para incentivá-los a tomar uma ação específica.

Quais são as vantagens do remarketing?

Entre os principais benefícios da retargeting destacamos o grande impacto de campanhas desse tipo em comparação com as mais convencionais. O motivo? O mais alto grau de segmentação que permite ex-visitantes que já têm intenção de comprar. Mas também se destacam:

  • Melhor alcance do público-alvo. Seja entrando diretamente em nosso site ou através de mecanismos de busca, os usuários que nos visitam e estão interessados em nossos produtos ou serviços são potenciais clientes que podem acabar comprando. Dessa forma, sabemos que você já nos conhece e que é nosso público-alvo e que através de uma estratégia de retargeting é muito possível que alcancemos sua conversão.
  • Lealdade. Graças ao retargeting, podemos mais uma vez impactar antigos clientes. Por exemplo, se vendermos celulares, podemos enviar anúncios para usuários interessados em complementos para o smartphone que eles compraram de nós.
  • O reimpacto. Há muitos usuários que consultam informações sobre um produto em diferentes páginas para comparar com base no valor do dinheiro. O retargeting nos ajuda a impactar essa pessoa novamente, a fim de influenciar sua decisão de compra em favor da nossa marca.
  • Maior visibilidade e mais cliques. Vinculada à anterior, essa técnica volta a lembrar os usuários de seu interesse por um produto, despertando sua necessidade ou preocupação e fazendo com que eles cliquem nos anúncios e retornem ao nosso site.
  • Personalização. Como já dissemos, temos muitas informações sobre nossos visitantes e podemos aproveitar para oferecer apenas a publicidade que lhe interessará e que pode fazer com que você retorne ao nosso site.

E quais são as desvantagens do remarketing?

  • Desconforto entre os usuários. Devemos definir muito bem quais serão os anúncios e estabelecer limites em sua frequência. Embora 42% dos clientes digam que não percebem o retargeting de acordo com um estudo da Androit Digital e da Toluna, 70% dos consumidores têm uma imagem “muito ruim” ou “ruim” dessa prática. Aqui, deve-se lembrar que é necessário dar aos usuários a opção de desativar o aparecimento de tais anúncios.
  • Dificuldade em verificar se o cliente pretende concluir essa ação. Existem certos casos em que não podemos saber se você realmente tem que concluir a compra, por exemplo, se eles acessam a partir de um site público ou se a conversão foi concluída por meios não online.
  • Não alcançamos um novo público. Se o objetivo é atrair novos clientes, o retargeting não é a opção mais útil. Essa estratégia é voltada para aqueles usuários que já nos visitaram e que, por algum motivo, não acabaram comprando ou registrando.

Apesar de suas desvantagens, o retargeting é essencial para recuperar esses potenciais clientes e reter aqueles que já foram. Claro, desde que realizemos uma estratégia baseada em determinados objetivos e baseada em uma análise exaustiva de todos os dados fornecidos pelas visitas.

Truques para melhorar sua estratégia de remarketing

  1. Quanto mais específica a mensagem, mais valor você dá ao usuário e você terá mais opções para converter visitas em vendas
  2. Diferencie campanhas puramente remarketing para usuários que não compraram e se você quiser criar outra para aqueles que já fizeram isso em algum momento, pois o primeiro exclui sua lista de clientes em sua campanha.
  3. Para o segundo caso, dirija sua outra campanha de remarketing para listas de clientes e dê-lhes uma mensagem especial para que eles continuem consumindo seus produtos/serviços. Ou assim, logo após fazer uma compra eles fazem uma venda cruzada (produtos complementares ao que você já comprou).
  4. Analise os anúncios e textos que funcionam melhor e renove periodicamente as piores criações.
  5. Quanto mais longo o processo de decisão de um produto, mais amplas devem ser as listas de remarketing que você usa. Para não sobrecarregar o usuário limitando o número de vezes que seus anúncios são mostrados, você pode limitá-lo semanalmente ou diariamente.
  6. Utilize algumas criações de acordo com o visual e o sentimento do seu site, deve haver uma harmonia tanto em cores, design quanto no tom de suas mensagens, não se apegue a fazer alguns banners muito transgressivos que levam você a um site de estilo clássico com um tom para o cliente muito formal.
  7. As listas de remarketing que você usa devem ter um número mínimo de usuários para que haja uma rotação, caso contrário a campanha simplesmente não “inicializará”. Certifique-se de escolher a hora e as especificações ideais. Para isso, não hesite em criar várias listas e testá-las até que o volume e os resultados sejam como esperado.

Em quais canais podemos criar campanhas de remarketing?

Elas podem ser aplicadas em praticamente todas as plataformas de pagamento: Facebook Ads, Google Ads, LinkedIn, Twitter….. e o custo dessas campanhas é significativamente menor do que os de engajamento de novas oportunidades porque joga com a vantagem de que são usuários que já demonstraram interesse em sua marca ou em qualquer um dos produtos. Uma boa estratégia de marketing digital deve incluir ambos os tipos de campanhas de prospecção e remarketing.

Quanto mais complexo o processo de compra, mais detalhes podemos dar ao usuário para retornar ao nosso site. Dê um passo adiante nesse processo, analise quais pequenas vantagens ou conhecimentos você pode dar ao usuário para decidir sobre o seu produto. Talvez um pequeno desconto para ele decidir por si mesmo.

Aplicação da metodologia AIDA para remarketing

O modelo AIDA é um modelo de marketing clássico composto por quatro fases cujas iniciais formam esta sigla: Atenção (despertando a curiosidade dos usuários), Interesse (captando a atenção de nossos potenciais clientes para um determinado produto ou serviço), Desejo (fazer com que o usuário queira o item que oferecemos) e Ação (que como regra é especificada na aquisição do produto). Uma estratégia de remarketing lançará ações segmentadas com base no estágio em que cada visitante está.

  • As visitas gerais são aqueles usuários que entraram em nosso site, mas não acessaram nenhum tipo de produto. Para esses usuários temos que cativa-los despertando sua atenção, enviando anúncios que mostram nossos produtos mais atraentes.
  • Usuários que já visitaram nossos produtos, mas que acabaram deixando nossa página já estão na fase Interesse. O remarketing neste caso cuidará de mostrar-lhes anúncios ou a possibilidade de tentar gratuitamente os produtos em que já estão interessados.
  • Usuários que abandonaram a compra no final do processo (já no carrinho de compras) já mostraram desejo pelo produto. Nesses casos, priorizaremos ações voltadas para a promoção desses produtos com algum tipo de benefício adicional: desconto, oferta, frete grátis, etc.

E o que você acha… poderia remarketing agregar valor à sua loja online? A definição de remarketing é clara para você? Deixe seus comentários e compartilhe! Se você quer expandir seu conhecimento sobre Remarketing, faça um MBA em Marketing Digital da IEBS!

MBA em Marketing Digital

Saiba como utilizar as estratégias de marketing digital e vendas mais adequadas

Tenho interesse!

Compartilhe e comente este post!

One thought on “O que é remarketing e como aplicá-lo em suas campanhas”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG