Marketing Digital

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Marketing Digital

Marketing Digital

01 jun 2021
1 comentarios

Balanced Scorecard: essencial para um Gerente de Produto

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

Como é possível organizar um projeto do início ao fim? Quais são os segredos para gerenciar as tarefas de cada componente de uma equipe? Essas são perguntas que qualquer Gerente de Produto deve enfrentar. Esse perfil profissional está na vanguarda da demanda das empresas, por isso hoje damos a você as dicas para a criação de um Balanced Scorecard que todo Gerente de Produto deve ter.

Você também pode estar interessado em: MBA em Marketing Digital

O que é Balanced Scorecard ou BSC?

O primeiro passo para começar a usar um balanced scorecard (BSC) é saber o que é e, acima de tudo, entender porque o estamos usando e para que finalidade. O scorecard é uma ferramenta amplamente utilizada na gestão empresarial que vai além dos indicadores econômicos, por isso é essencial para um Gerente de Produto.

O objetivo é poder ter um documento que nos diga visual e sinteticamente qual é o desempenho de um projeto e poder tomar decisões a partir dele.

De onde é? Como já dissemos, seu surgimento vem da necessidade de controlar fatores além dos econômicos. Este modelo e o conceito associado foram criados em 1992 por Robert S. Kaplan e David Norton. A visão do negócio se ampliou para além dos resultados econômicos de forma que o projeto também seja controlado desde o início da estratégia até o final do desenvolvimento.

É uma ferramenta em forma de painel, onde num relance podemos identificar os principais indicadores da nossa empresa e porque os consideramos com base em determinados objetivos, quais são os objetivos dentro de cada um deles para estabelecer mudanças ou continuar.

Podemos responder a perguntas como: estamos trabalhando conforme o esperado? É esse o resultado a ser obtido com os recursos investidos em tempo e dinheiro? Dessa forma, um Gerente de Produto que tem controle total de um projeto pode agir com base em uma tendência de trabalho e incluir alterações, se necessário.

É uma ferramenta de monitoramento e prevenção, uma vez que, ao adicionar tarefas que não foram planejadas desde o início, o Gerente de Produto sabe em qual departamento fazê-lo, a quem atribuí-lo e qual o objetivo qualitativo de realizá-lo.  

O Gerente de Produto precisa manter um controle exaustivo da área de sua responsabilidade. Não se dedica apenas à venda de um produto, mas também à coordenação e gestão de todas as equipes por trás dele. Claro, dependendo do tamanho da empresa, pode haver um Gerente de Produto que coordena todos os departamentos ou um Gerente de Produto dentro de cada um deles. Seja como for, hoje trazemos para você os painéis que podem salvá-lo em muitas ocasiões.

Características do Balanced Scorecard ou CMI

  • Traduzir objetivos estratégicos em objetivos operacionais;
  • Ajuda a resumir e aplicar a estratégia de negócios de uma organização;
  • Sintetizar os principais indicadores de gestão necessários para monitorar a estratégia de uma empresa;
  • Priorizar projetos de desenvolvimento e ações de marketing;
  • Medir e monitorar a trajetória da empresa rumo ao cumprimento dos objetivos definidos;
  • Alinhar o trabalho de cada funcionário com os objetivos operacionais;
  • Facilitar a comunicação para todos os departamentos;
  • Criar ferramentas para planejar, verificar e implementar as táticas organizacionais de uma empresa;
  • Localiza possíveis processos que auxiliem no alcance dos objetivos de uma empresa tanto para clientes quanto para acionistas;
  • Fornece novas abordagens para analisar e gerenciar um negócio;
  • Mobiliza todos os membros de uma empresa em busca de objetivos comuns;
  • Permite identificar e antecipar possíveis desvios;
  • Vinculação de longo prazo;
  • Ele contém as informações essenciais para a interpretação de tendências e evolução;
  • Apresenta as informações de forma clara;
  • Traduz a estratégia da organização em um conjunto de indicadores (KPI) que relatam o cumprimento dos objetivos;
  • Cria sistema de comunicação através do estabelecimento de objetivos realistas com os da empresa, que podem estar atrelados a uma política de incentivos;
  • É instrumento de aprendizagem individual, permite a cada responsável ter uma visão mais rica da sua situação interna e externa.

Para que serve um Balanced Scorecard?

Um Balanced Scorecard é útil para muitas coisas, mas entre elas, as mais proeminentes são para ajudar a resumir a estratégia de negócios e sintetizar os indicadores de gestão ou KPIS para monitorá-la.

A capacidade de resumir o que uma empresa deve fazer para ter sucesso com sua estratégia e ser capaz de visualizá-la é um desafio para qualquer gerente sênior, empresário ou gerente.

Por outro lado, o que se consegue com um Balanced Scorecard é ter uma lista de indicadores que nos dirão se estamos atingindo o que propomos dentro da estratégia de negócios.

Isso contribui, por dois lados, a estratégia de produtividade e a estratégia financeira e onde entram variáveis ​​como os atributos dos produtos, as associações e a imagem.

Vantagens do balanced scorecard para um gerente de produto

O objetivo do painel é manter um controle diário do projeto e esta é a responsabilidade final de um Gerente de Produto. O controle desse desenvolvimento gera um conhecimento constante dos acertos e erros, de forma que como gestor você seja capaz de identificar os passos a seguir para alcançar o sucesso e os erros que não devem ser cometidos ao longo do caminho.

Essa ferramenta também integra a visão do negócio, estabelecendo o que é mais importante e o que não é. Assim o Gerente de Produto pode estabelecer prioridades e atribuir tarefas de acordo com as pessoas, sempre em busca de eficiência.

Nele, a parte financeira também está integrada, de forma que o objetivo principal de vendas é sempre claro e você pode saber a todo momento se ele está sendo cumprido ou não.

A complicação neste caso pode ocorrer ao estabelecer os indicadores aos quais os objetivos devem responder. Esta também é função do Gerente de Produto, portanto, o balanced scorecard como ferramenta e software de gerenciamento ajuda a organizar automaticamente os dados dependendo dos fatores que vimos.

Esta função é muito interessante e útil, pois ajuda a visualizar as tarefas de curto prazo para estabelecer mudanças tanto nos indicadores quanto na atribuição de tarefas ou orçamentos a itens específicos, por exemplo.

O interessante é que é uma ferramenta versátil que pode ser aplicada a qualquer tipo de setor e departamento. Nesse caso, a figura do Gerente de Produto está focada principalmente em Marketing Digital, então veremos o que um bom marketing ou scorecard de CMM deve ter para coordenar este departamento.

Partes do  Balanced Scorecard 

Nesta imagem, podemos ver os indicadores que resumem as informações e que são a base de qualquer BSC.

Se estiver gerenciando vários projetos, é aconselhável combinar KPIs para processos internos e desempenho para perspectiva financeira. Agora, explicamos em que consiste cada parte do Balanced Scorecard:

Processos de negócios internos

Quatro são os objetivos principais dos indicadores de processos internos de uma empresa:

  • Melhorar o produto ou serviço oferecido;
  • Gerenciamento de projeto perfeito;
  • Aumentar as aquisições;
  • Aumentar a integração vertical.

Essa perspectiva destaca a importância de aprender e treinar os funcionários de uma empresa. É um indicador centrado no funcionário e na tecnologia.

Essa parte é tão importante porque uma empresa não poderia continuar sem seu ativo mais importante: o capital humano. Portanto, essa perspectiva é relevante, pois oferece as chaves que otimizam processos, agilizam e mostram sua eficácia.

Nesse sentido, uma boa estratégia de indicadores também pode servir para identificar processos alinhados aos objetivos do negócio. Nesse caso, uma boa ferramenta é o Business Intelligence e os dados fornecidos pelo fluxo de trabalho de uma empresa.

Nesse processo interno do WCC, há várias perguntas a serem feitas relacionadas à qualidade, custo e tempo, expressos em porcentagens ou valor monetário:

  • Qual é o nível de uso de recurso planejado?
  • Qual é o tempo médio gasto em certas tarefas?

Perspectiva do cliente

Essa perspectiva inclui todos os dados que podem medir o relacionamento com o cliente no que diz respeito ao seu produto ou serviço.

Por exemplo:

  • Lealdade do consumidor;
  • Preço do produto ou serviço;
  • Imagem que os clientes têm;
  • Novos clientes potenciais;
  • Notoriedade.

O indicador do cliente tem dois objetivos dentro do CMI:

  • Aumentar o reconhecimento da marca da empresa;
  • Melhorar a experiência do cliente.

É um indicador que avalia os fatores da experiência do cliente para saber o grau de satisfação. Além disso, geralmente responde a uma pergunta: Como queremos que os clientes nos percebam?

Por outro lado, também é importante analisar o mercado-alvo da empresa para entender quais melhorias precisam ser feitas para atrair novos clientes, retê-los ou satisfazer os habituais.

Tudo isso apontando para a busca do objetivo final de todo bom BSC: a melhoria financeira.

Indicadores financeiros

Este é um dos indicadores mais usados ​​para medir o desempenho dos negócios. Seus três objetivos principais são:

  • Aumentar as vendas;
  • Reduzir custos;
  • Expanda os lucros.

Nesta perspetiva, analisa-se o rendimento de um negócio e a sua real capacidade orçamentária, mas é necessário complementá-lo com outros indicadores para se obter uma perspetiva real do desempenho económico do negócio.

Aprendizagem e crescimento

Os indicadores de aprendizagem e crescimento, que analisam os processos de produção, inovação e qualidade, têm quatro objetivos básicos:

  • Melhorar as capacidades do departamento de P&D;
  • Otimizar o capital humano da empresa;
  • Aumentar o treinamento de funcionários;
  • Otimizar a tecnologia da empresa.

Por outro lado, esse crescimento não poderia ser alcançado sem esses três fatores:

  • O investimento necessário em tecnologia que ajuda a atingir os objetivos de negócios;
  • O clima organizacional e o nível de satisfação dos trabalhadores;
  • A vida profissional dos colaboradores e a sua formação nas áreas relacionadas com as suas especialidades.

Como fazer um scorecard balanceado em 5 etapas?

Dentro do Marketing Digital, o Gerente de Produto quando foca no produto também entra em contato com a parte de promoção, de forma mais distante ele deve fazer isso com a parte financeira e de distribuição para ter uma visão global do negócio. O importante é primeiro conhecer nossos objetivos e atribuir-lhes indicadores ou KPIs ambiciosos e realistas.

Esta é uma informação muito útil, pois o painel vai do genérico ao particular para poder controlar e manter o controle de tudo. Lembre-se de que, como Gerente de Produto, há muitas áreas, pessoas e tarefas que você deve controlar.

O que um painel deve incluir?

  • Claro que as áreas de atuação (clientes, produto, preço);
  • Devemos definir a meta;
  • Como será medido: indicadores;
  • Quem está no comando ou qual departamento;
  • De onde começamos;
  • O que esperamos alcançar.

Você deve sempre saber responder às seguintes perguntas:

  • Quem faz o que;
  • Como deve ser feito e com que recursos;
  • Quais são as tarefas a serem realizadas;
  • A quais indicadores você deve responder?

Não basta acreditar que algo está indo bem ou errado, devemos saber responder por que está indo bem ou mal. Da mesma forma, esta resposta não deve ser respondida apenas com “passamos de 50% para 60% em x tempo”, uma explicação deve ser dada. O Gerente de Produto deve dizer o que foi bem feito para alcançar um resultado positivo e mais em um mercado tão mutante como o digital.

Talvez se trate de encontrar a fórmula secreta para alcançar o sucesso em cada ação que realizamos. Finalmente, devemos transferir estes uma tabela numérica onde podemos ver esses fatores representados na forma de dados. É uma ajuda na hora de desenhar gráficos muito mais visuais para o resto da equipe e para a gestão, já que o Gerente de Produto deve trabalhar em conexão com ambos.  

No entanto, podemos dizer que as vantagens de um painel para o Gerente de Produto são:

  • Saber o status do seu projeto em todos os momentos;
  • Poder prever erros;
  • Repetir acertos;
  • A comunicação flui e é mais fácil coordenar departamentos e equipes;
  • Concentrar o trabalho no que é realmente importante e estabelecer prioridades;
  • Os horários também são definidos de forma mais organizada e evitamos trabalhar em tempo real.

A vantagem de seguir um plano é que podemos fazer um acompanhamento exaustivo, mas também devemos ser persistentes nele, ou seja, controlar que ele seja realizado. Se não cairmos nos erros que cometemos antes, quando não levamos em consideração nem o passado nem o presente do negócio. Continuaremos a resolver o trabalho que pudermos, quando se for feito para o futuro, esse trabalho pode produzir resultados muito mais benéficos.

Você também pode estar interessado em: Diferenças entre o Product Manager e o Digital Product Manager

Para que isso não aconteça, devemos monitorar não só individualmente, mas em reuniões, colocando-o em comum com a equipe. Ver o que está indo bem e o que não está ou o que pode ser melhorado e saber a carga de trabalho de cada pessoa e saber distribuir as tarefas.

Uma opção dentro desse acompanhamento são as reuniões stand-up. A equipe de trabalho se reúne por 5 minutos todas as manhãs e repassa o que fez ontem, se sobrou algo para fazer, o que fazer hoje e se um membro da equipe tiver tempo, ele pode cumprir as tarefas de outra pessoa.

Balanced Scorecard: Exemplos

ISOTools

IsoTools CMI ou  balanced scorecard  permite a criação de dashboards customizados de acordo com o público-alvo ou os diferentes níveis da organização.

A ferramenta ajuda a integrar as diferentes etapas da construção de uma estratégia por meio de uma gestão simples e visual do scorecard.

Kawak

Kawak  torna a medição de seus processos simples e eficiente.

Kawak é um software de gerenciamento de projetos online que permite centralizar todos os indicadores da sua empresa em um só lugar. O feed de dados pode ser feito por meio de arquivos simples CSV ou de outros sistemas de informação.

Os gestores devem levar o plano em consideração e o Gerente de Produto deve ser convencido e fazer acontecer, dada a falta de disciplina e o passar do tempo.

Se você se sentir pronto para enfrentar esse desafio, queremos treiná-lo no MBA em Marketing Digital para que você aprenda e se prepare para desenvolver estratégias de crescimento de um serviço ou produto, assim como um Gerente de Produto, uma das profissões mais exigentes do mercado.

MBA em Marketing Digital

Saiba desenvolver estratégias para produtos e serviços inovadores

Tenho interesse!

Compartilhe e comente este post!

One thought on “Balanced Scorecard: essencial para um Gerente de Produto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG