Tecnologia

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Tecnologia

Tecnologia

22 fev 2019
5 comentarios

Avanços tecnológicos: vantagens e desvantagens

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 3,56 de 5)
Loading...

Como tudo no mundo, a tecnologia nos traz vantagens e desvantagens. Como podemos controlar os maus efeitos dos avanços tecnológicos? Continue lendo e descubra que é possível!

O Photomath é um aplicativo que podemos instalar em nosso dispositivo móvel e usá-lo para resolver problemas matemáticos. Sua operação é muito simples: você tira uma foto de um problema de matemática e o aplicativo resolve isso.

No vídeo você pode ver que a ferramenta oferece o resultado final marcado em vermelho, mas se você quiser consultar a fórmula e as etapas a seguir para alcançar esse resultado, você pode fazê-lo com um clique.

A questão que surge é: esta aplicação é realmente necessária e útil, ou é um avanço que, a longo prazo, será prejudicial para o desenvolvimento da aprendizagem? O último grande avanço que foi feito em termos de cálculo foi a própria calculadora. No entanto, as calculadoras não escolhem para você a fórmula que você deve usar para resolver o problema, é você quem deve desenvolvê-lo e usar sua ajuda para resolver os diferentes passos do problema. O Photomath, por outro lado, dá a você todo o trabalho feito e, embora o processo possa ser consultado, quantos usuários acabarão olhando para ele, em vez da solução final?

Isso tudo traz à tona um debate mais amplo e profundo; Afinal, esta aplicação é apenas um exemplo de como a tecnologia está mudando as rotinas da sociedade, embora a questão seja fazê-las melhor. Como podemos controlar os maus efeitos dos avanços tecnológicos? No momento não parece haver um filtro que diferencie o positivo do negativo quando o assunto é o avanço da tecnologia.

Vantagens dos avanços tecnológicos


Nas últimas décadas, a tecnologia nos trouxe invenções incríveis, onde, apoiadas por um contexto de economia e política capitalistas, avançamos mais nesta geração do que em várias gerações anteriores juntas; o ritmo em que cresce é assustador.

Temos produtos e aplicativos que mudaram a maneira como nos comunicamos; Telefones celulares, Skype ou WhatsApp, são exemplos claros de como é mais fácil do que nunca estar conectado à distância de forma rápida, fácil e barata.

Certamente muitos ainda se lembram daqueles momentos de desespero à procura de uma cabine telefônica pela cidade, pensando em trocar o dinheiro que você levava na carteira por moedas. Ninguém pensaria que seria uma boa ideia voltar àqueles tempos… ou seria? Há pessoas que pensam que vivemos muito viciados em nossos dispositivos; não sem razão, imagens como esta que mostro abaixo são uma representação clara dessa opinião:

No entanto, o que fazemos com o celular ou tablet no metrô? Muitos usam para ler, seja um livro, ou os sites de notícias de seus meios favoritos, trabalho… Outros assistem filmes, outros jogam… Em suma, estamos distraídos. É tão diferente do que costumávamos fazer antes? Dê uma olhada:

Em muitos, casos a necessidade coberta pelas tecnologias é a mesma coberta pelos “velhos” produtos, simplesmente com melhorias… Os telefones vêm diminuindo de tamanho, a velocidade de conexão vem aumentando e as chamadas entre continentes não custam mais um rim graças ao Wi-Fi, entre outras coisas.

Ambiente educacional

Voltando ao ambiente educacional, de acordo com um estudo elaborado pela Economist Intelligence Unit, chamado Humans and Machines, cerca de 90% dos líderes do setor de educação acreditam que, graças à tecnologia, são mais imaginativos e criativos, e 80% afirmam ser mais produtivos.

Quanto aos alunos, existem muitas aplicações que tornam a tarefa de aprender muito mais divertida: por exemplo, DotToDot Numbers & Letters é um aplicativo projetado para as crianças da casa com o qual eles podem praticar séries de números ou letras. O aplicativo pode ser personalizado, você escolhe a dificuldade, o nível, a música, os efeitos… para adaptá-lo às necessidades dos pequenos jogadores.

Esse tipo de ferramenta tira proveito do que conhecemos há anos; brincar é mais divertido que estudar. A combinação de ambos experimentou um boom com a chegada de tecnologias, pois há muito mais suportes interativos que permitem que esses métodos sejam desenvolvidos.

A promoção da atividade científica é outra das grandes vantagens do novo mundo tecnológico; A saúde é o exemplo mais claro. Todos os dias existem mais chances de sobrevivermos a doenças antes incuráveis. A atividade comercial também foi incentivada; Há mais possibilidades na produção de novos produtos, mais agilidade e mais rápido. Os processos de criação e construção são simplificados, modernizados e tudo contribui para que a roda do crescimento não fique estagnada.

Desvantagens dos avanços tecnológicos


Mas nem tudo que reluz é ouro e, às vezes, as coisas acontecem como uma startup que, a priori, parece não recompensar nenhum esforço e estagnar o desenvolvimento da aprendizagem. O século 21 se encontra diante de um panorama muito dividido, e seu maior desafio será enfrentar os danos colaterais de certos avanços.

Vamos começar com o que, penso eu, mais preocupa: o efeito negativo no meio ambiente. Em 2010, foi publicado um estudo que afirmava que as tecnologias mais poluentes ainda estavam por ser desenvolvidas. Por que o progresso não é usado para reduzir a poluição em vez de criar mais? No final, parece contraproducente criar tantas coisas enquanto destrói outras; como o próprio planeta.

A lei ambiental internacional reconhece como a tecnologia pode contribuir para os objetivos ambientais e é por isso que a maioria dos acordos ambientais multilaterais contém cláusulas para identificar as tecnologias mais inovadoras e eficientes e promover seu desenvolvimento e disseminação.

O que está errado então? Poderíamos resumi-lo, grosso modo, a um problema de conflito de interesses empresariais, de grandes fortunas e de políticas dos países do chamado primeiro mundo, mais interessados ​​no dinheiro do que na sociedade. Mas deixamos isso para o debate e para que cada um contribua com sua visão.

A segurança

Outro grande problema que surge é a segurança: como podemos garantir a segurança da sociedade? O CERT.br (Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil) fornece uma cartilha com dicas de como podemos evitar comprometer nossa segurança no uso diário da internet: conectar-se a um wifi aberto é um deles, qualquer um pode acessar os dados que você digitou enquanto navega e roubá-los.

Tirar fotos e publicá-las na rede é outra ideia ruim; Você está dizendo ao mundo inteiro onde está e o que está fazendo, dando a outras pessoas a oportunidade de saber que sua casa está vazia e desprotegida.

Comprar pela internet digitar senhas em computadores que não são seus também é algo que deveríamos evitar. Há inúmeras coisas que devemos considerar e que não paramos para pensar; seja por inconsciência, descuido ou confiança de que tudo é monitorado e controlado, sem saber que na realidade não é assim.

A saúde

Mas não é apenas a segurança em termos de proteção de dados que deve nos preocupar; Existem muitas outras maneiras pelas quais a tecnologia pode nos prejudicar, especialmente quando as utilizamos mal. Além dos problemas maiores ou mais urgentes, as tecnologias nos trazem pequenas mudanças, que, ainda que pareçam menores, a longo prazo se tornarão um novo marco da humanidade, assim como foram as mudanças entre australopitecos para o Homo sapiens.

Por exemplo, a famosa síndrome do túnel do carpo, uma lesão que, antes de existirem computadores, afetava apenas os idosos, mas agora pode afetar qualquer pessoa que use um mouse. O chamado “dedo de blackberry“, exagerado pelos smartphones, antes conhecido como artrite das costureiras, vem do hábito de digitar, uma ação que sobrecarrega o nosso polegar.

Os laptops aumentaram as patologias cervicais; por poder trabalhar em qualquer lugar, a ergonomia falha, e há mais problemas cervicais porque a tela não está ao nível dos olhos; sem mencionar o dano do suposto uso do laptop apoiado nas pernas, que pode afetar negativamente a fertilidade.

O uso de dispositivos eletrônicos antes de dormir dificulta a conciliação do sono, ou dispositivos eletrônicos para escutar música com fones de ouvido nos expõem a um perigo para nossa audição.

Abrindo a discussão

Isso levanta várias questões a partir das abordagens que fizemos, que queremos compartilhar com você e incentivá-lo a participar, seja deixando comentários aqui neste post, ou nas publicações que estaremos colocando no Facebook e Linkedin, ou com a hashtag #debateIEBS no Twitter.

No final do mês, reuniremos as conclusões que tiramos do debate e as compartilharemos. As grandes mudanças ocorrem quando começamos a falar sobre elas todas juntas, então se há algo que você queira dizer, vá em frente!

  • Limitar o uso que fazemos das tecnologias em nossas próprias mãos? Tenho ouvido com frequência que as pessoas se queixam de que não param de receber mensagens e e-mails em seus telefones celulares e que sentem a responsabilidade de responder imediatamente a qualquer notificação, como se fosse descortês não fazê-lo. Se gostaríamos de estar menos apegados à “responsabilidade social e trabalhista” de ter um telefone celular, por que não fazemos isso?
  • Deveríamos aplicar um filtro à tecnologia que permitimos entrar em nossas vidas, e assim separar o positivo do negativo? Como você acha que devemos classificar o bom e descartar o ruim?
  • Assumindo que decidimos fazer essa classificação, de quem seria a responsabilidade? Deveriam ser as próprias pessoas a frearem certas tendências, recusando-se a comprá-las ou consumi-las, ou o filtro tem que vir de cima? As políticas do governo deveriam pôr fim a certas coisas?
  • O livre mercado e o capitalismo promovem avanços tecnológicos, mas o fazem sem controle: você acha que prevalece o interesse da sociedade ou o interesse das grandes empresas na decisão de fabricar novos produtos e serviços? A ideia mais básica de se fazer algo era satisfazer uma necessidade, mas é cada vez mais difícil ver a diferença entre o que realmente precisamos e o que achamos que precisamos porque a indústria cria essa necessidade.
  • Somos capazes de desistir de certas coisas para melhorar nosso planeta, nossa saúde e nossa sociedade? Como vencer os interesses daqueles que gerenciam o mundo?

“Seja a mudança que você quer ver no mundo” – Gandhi

Pós-graduação em Empreendedorismo Digital

Aprenda a desenvolver suas ideias e torne-se o empreendedor digital do momento

Tenho interesse!

Compartilhe e comente este post!

5 thoughts on “Avanços tecnológicos: vantagens e desvantagens”

  1. Podemos dizer que naquela época a sociedade não era tão conectadas nas tecnologias , por que não tinha muito celulares e outros eletrônicos. Digamos que só 50% da sociedade usavam as tecnologias para jogar ou fazer outra coisa. Mais hoje 100% da sociedade está conectada ,e hoje dia as tecnologias e mais avançada e a sociedade não sabe controlar o uso e isso pode prejudicar a sua saúde . Essa é minha opinião.

  2. Os avanços tecnológicos vêm demonstrando a importância de nos tornarmos mais responsáveis, realmente é difícil filtrar o que entra em nossas vidas. Eu que já passei dos 40, no começo me deixava ser influenciada pelos os dados que chegava no meu smartphone, mas hoje eu sei filtrar os dados que me são expostos. Porém eu não aprendi, mas sim optei em me policiar para acessar somente o que acredito ser válido. Não podemos colocar a culpa em cima de nossos governantes, pois quem acessa a informação somos nós, podemos pedir diretrizes melhores para como os dados são colocados na rede, porém perderemos a liberdade de expressão daqueles que nos passam as informações. Será que seremos controlados!
    Prefiro me controlar do que ser controlada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG