Marketing

Tendências, novidades, notícias e dicas do mundo do Marketing

Marketing

03 ago 2020
1 comentarios

Tudo sobre marca pessoal: o que é, como aprimorá-la, dicas e exemplos

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (Média: 5,00 de 5)
Loading...

Você sabia que pode tornar sua marca pessoal uma fonte de renda? Certamente você já ouviu falar sobre a importância de saber vender-se para alcançar objetivos. Para isso, precisamos trabalhar em nossa marca pessoal, se quisermos obter algum benefício, seja econômico ou profissional.

Sabemos que inicialmente pode ser difícil se posicionar no conceito de marca pessoal. Portanto, neste artigo, você aprenderá tudo o que precisa saber para começar. Que tal investir tempo em si mesmo?

Índice do conteúdo:

Marketing pessoal. A arte de saber vender-se

O que é marca pessoal?

Sabemos o que significa marca, todos podemos identificar um produto e seu criador quando o vemos na televisão ou no rádio. A marca pessoal é exatamente a mesma, mas é levada ao terreno específico do perfil profissional. Devemos estar cientes de que nossa marca está registrada desde que nascemos. Então, poderíamos dizer que a marca pessoal é o nosso caminho. Tudo o que fez de você quem você é e que é reconhecido ou “desconhecido” no campo em que opera.

A marca pessoal é a marca que deixamos nos outros e a memória que eles têm de nós. Sempre que intervimos em uma situação específica, deixamos um rastro. Embora essa trilha seja percebida da maneira que houver pessoas presentes, podemos trabalhar nela e abordá-la de uma maneira que nos beneficie. Com as informações que colocamos a seguir, você saberá o que influencia nossa marca pessoal, como melhorá-la e ações concretas para trabalhar com ela.

Antes de tudo, devemos responder à pergunta: por que dar importância à marca pessoal? Obviamente, porque é um assunto muito atual. A exposição nas mídias sociais pode ser a maior razão para isso. Se você não está nas redes, você não existe, como dizem. Com elas, projetamos uma imagem, nossos relacionamentos, nosso comportamento, a atitude em nosso dia-a-dia, como nos vestimos, nossa reputação… Sempre fomos expostos, mas nunca de maneira direta e constante como agora.

Hoje, podemos dizer que o produto é pessoal em si. A marca pessoal nos fará ser competitivos e entender a importância de fazer a diferença graças aos nossos valores e virtudes, a fim de deixar nossa marca e ser lembrado.

O que é marca pessoal?

Primeiro de tudo, surge outro conceito que é necessário entender. A marca pessoal é a pegada que deixamos para os outros e o branding pessoal é o processo de criação da nossa marca. Trata-se de conscientizar a pegada que deixamos e tomar as medidas necessárias para que seja isso que queremos deixar. Em outras palavras, trata-se da gestão de todos os elementos que contribuem para a construção da nossa marca.

Criar uma imagem de marca te ajuda em diferentes aspectos:

  • Será mais conhecido em seu setor profissional.
  • Terá reconhecimento profissional em seu setor e em outros setores.
  • Ajudará você a obter mais clientes ou a mudar de emprego.
  • Permitirá que você transmita seu conhecimento para outras pessoas.
  • Lhe dará visibilidade global, suas informações são compartilhadas no ciberespaço.

Como veremos, embora a marca pessoal esteja muito presente no campo profissional, intervêm aspectos que vão além da formação e do conhecimento. Como você pode se diferenciar de uma pessoa que tem seus mesmos estudos? Então vamos descobrir.

E quais são esses elementos-chave da marca pessoal?

#1 O que dizemos

#2 o que fazemos

#3 Nossa atitude

O que dizemos

Devemos estar cientes de que nosso discurso está presente online e offline. Nossa marca pessoal se reflete em tudo o que publicamos em cada uma das redes, tanto em texto quanto em vídeo e áudio.

Dentro do que expressamos em qualquer ambiente, também incluímos a imagem que projetamos. Nosso físico, como nos vestimos, o design do nosso site, a escolha das fotos do nosso perfil…

O que fazemos

Atos nos definem muito mais que palavras. Damos maior peso ao que uma pessoa faz, e não tanto às suas palavras. Devemos ser consistentes quando dizemos que somos de uma maneira. Isso nos fará agir de acordo com o que foi dito. Uma pessoa pode dizer que é muito responsável, mas se depois nunca cumprir seus compromissos, com o que acabamos ficando? Obviamente, com o último.

Nossa atitude

Nossa atitude determina o que dizemos e fazemos. Não é o mesmo que falar enquanto está triste e é ser feliz, por exemplo. Como dizemos as coisas e como as fazemos é um fator determinante em nossa marca pessoal.

Para aprofundar esses três pontos, propomos uma série de perguntas que ajudarão você a estabelecer diretrizes posteriormente:

  • Quem sou?
  • O que eu quero fazer?
  • Quais objetivos eu quero alcançar?

Depois de ter as respostas para essas perguntas, você deve definir:

  • O que posso oferecer a outras pessoas?
  • Que valor posso contribuir ou que necessidade vou cobrir?
  • Quais são meus valores pessoais?
  • Quem é o meu perfil de cliente/contato profissional?
  • Como eu o comunico?
  • Que nome sua marca deve ter?

Todas essas questões se enquadram no autoconhecimento. Não se trata de criar uma imagem falsa de si mesmo, mas tirar proveito de tudo que você tem e que o torna único. Para isso, você deve primeiro alcançar a satisfação pessoal, conhecendo suas virtudes para explorá-las e também seus defeitos para alterá-las.

Devido às redes sociais, é fácil cair na tentação de querer mostrar uma imagem aprimorada de nós mesmos, talvez até dando liberdade ao nosso alter ego. Mas não podemos basear nossa marca pessoal em uma farsa, não é sobre isso. Se você acha que ainda não está pronto para se concentrar em sua marca pessoal, não tenha pressa, invista tempo em descobrir quem você é e em que pode contribuir e depois apostar em sua marca pessoal e em manter esse projeto por toda a vida. Garantimos que vale a pena.

Exercício para nos conhecer melhor

Um exercício interessante que pode lhe dar uma nova perspectiva sobre si mesmo é o seguinte:

Envie um Whatsapp para seus amigos ou conhecidos. Recomendamos um mínimo de 50. No texto, escreva o seguinte. “Este é um exercício de feedback. Se você tivesse que definir quem eu sou em uma palavra ou frase, qual seria?”

Faça uma lista de todas as respostas. Você pode dividi-los em dois: um para as respostas que você já esperava e o outro para aquelas que nunca teriam passado pela sua cabeça. A primeira seria sua área livre, aquela parte de você que você já conhece e que os outros também conhecem.

O segundo seria sua área cega, aquela parte de você que você não vê, mas os outros vêem. Se uma resposta é repetida várias vezes, é certamente uma parte de você que você não conhece.

Todos temos uma área cega e, se queremos melhorar nossa marca pessoal, temos que trabalhar para reduzi-la. Aqui podemos identificar muito bem se somos consistentes e realmente fazemos o que dizemos. Quanto maior a nossa área cega, mais inconsistência. Quanto maior a nossa área livre, mais coerência e melhores relacionamentos com os outros. Nossa área livre cresce enquanto nossa área cega diminui.

Definitivamente, o primeiro passo na construção de uma boa marca pessoal é o autoconhecimento.

Onde vender sua marca pessoal

Depois de entendermos que tudo o que fazemos influencia nossa marca pessoal, podemos concluir que nos vendemos continuamente. Daí a importância de se relacionar profissional, estratégica e dinamicamente em ocasiões importantes.

Saber vender para nós é aplicado principalmente em:

A marca pessoal em si mesmo

Como vimos, o autoconhecimento é a primeira fase que devemos abordar, juntamente com a auto-aceitação. Ambos são a espinha dorsal da ação de vender a nós mesmos. Uma vez identificados nossos pontos fortes e fracos, podemos aprender a destacar ou minimizar os aspectos que nos definem.

A marca pessoal no meio ambiente

Abrange desde amigos, familiares, conhecidos até a concorrência, sociedade, redes sociais, etc. Precisamos saber como nos comportar em cada um desses ambientes. E isso deve ser feito de dentro do nosso ser, não como uma figura de barro que, a qualquer momento, pode perder sua forma por não ter uma base sólida. Relações públicas e atendimento ao cliente são vitais nessa matriz. Quanto às relações públicas, elas devem ser sempre comerciais, para gerar posicionamento e rentabilidade. E quando se trata de atendimento ao cliente, a premissa deve ser a disposição de servir.

A marca pessoal para casais e famílias

Conhecer a nós mesmos em todas as áreas da nossa vida a torna mais completa e somos capazes de nos desenvolver em qualquer tipo de situação. É importante que nos perguntemos o que achamos interessante sobre uma pessoa quando a encontramos ou o que a torna atraente. Dessa forma, podemos fazer esse exercício em nós mesmos e estar cientes do que nos torna únicos. Recorrer ao marketing pessoal nos aproxima de mitos, crenças e modelos que nos venderam, sejam eles emocionais ou íntimos.

A marca pessoal no mercado de trabalho

Essa é a área em que mais focaremos. Mas devemos estar cientes de que, para alcançá-lo, temos que passar pelas reflexões anteriores.

A marca pessoal é importante quando se trata de conseguir um emprego e quando se trata de mantê-lo. Devemos levar em consideração os pontos a serem respeitados ao procurar um emprego, como as regras de cortesia na inscrição.

Nesse ponto, deve-se notar que o mercado de trabalho mudou juntamente com a hierarquia, o ambiente e a estrutura dentro ou fora dos escritórios. O importante é que você saiba bem como a empresa funciona e se adapte a ela na sua apresentação, destacando o que há em você e que pode se encaixar no negócio.

Se estamos nos referindo à manutenção do emprego, nunca devemos esquecer nossos parâmetros de ética, lealdade, trabalho em equipe e agradecer à organização por nosso próprio crescimento. Falar mal da nossa empresa não apenas prejudica sua imagem, mas também a de nosso marketing pessoal, que pode fechar portas no futuro.

Como melhorar sua marca pessoal

Depois de realizarmos o trabalho pessoal de autoconhecimento, precisamos estar cientes da vantagem competitiva de estar presente e desenvolver online. Portanto, abaixo, propomos uma série de ações que certamente irão melhorar e reforçar sua marca pessoal.

Melhore sua marca pessoal: comece um blog

Um blog permitirá que você compartilhe seu conhecimento sobre o assunto em que decidiu trabalhar.

  • Escolha um nome adequado e compre o domínio. O nome que você escolher para divulgar sua marca pessoal irá acompanhá-lo por um longo período de tempo e você estará relacionado a ele. Reserve um tempo para decidir. É possível que o nome que você escolher para o domínio já esteja escolhido, verifique-o no servidor que você escolheu para comprar seu domínio.
  • Publique com frequência. Crie um calendário editorial onde você planeja o dia e a publicação que fará, assim evitará improvisações e poderá dedicar tempo para pesquisar e gerar conteúdo.
  • Fale em um tom de comunicação apropriado para que seus leitores entendam o que você está explicando. Lembre-se de que nem todos sabem o mesmo que você e que as pessoas leem seu blog porque desejam aprender. Coloque-se no lugar deles, entenda sua comunidade e dê a eles o que eles pedem.
  • Defina uma estratégia de SEO. Não apenas a originalidade do assunto, você deve investigar se a palavra-chave que você deseja usar é fácil ou difícil de posicionar, se vale ou não a pena tratar esse assunto, se realmente interessa aos seus usuários. Depois de escolher o assunto, lembre-se de que escrever para a Internet é uma tarefa muito diferente da escrita offline. Trabalhar com SEO envolve fazer uma análise semântica de nossa palavra-chave, trabalhar em títulos, obter cópias que destacam a palavra-chave etc.
  • Crie seu próprio conteúdo: aproveite e comprove seu conhecimento, as pessoas valorizam mais seu próprio conteúdo e o Google também quando se trata de posicionamento.
  • Vincule seu blog às principais redes sociais: uma estratégia importante é que os usuários possam compartilhar seu conteúdo, para isso, você deve colocar um plug- in de redes sociais nos artigos. Você também deve vincular o blog às suas redes sociais para que elas sigam você.

Crie uma estratégia nas redes sociais

A definição das redes sociais nas quais você estará presente depende da estratégia de marca pessoal que você decide iniciar. Embora seja verdade que os mais utilizados são o Facebook, Instagram ou Twitter, não precisam ser exatamente esses. Também recomendamos levar em consideração o Linkedin, o Pinterest ou o TikTok. Se você não tiver tempo para atualizá-los, é melhor escolher onde está o seu público-alvo.

Para ter visibilidade, você deve criar um modelo em que planeja o conteúdo que será publicado em cada rede e usar ferramentas como Hootsuite, Tweetdeck, mLabs ou as de cada mídia para programar as postagens.

Acompanhe seus concorrentes e benchmarks para observar, analisar e inovar em sua estratégia de marketing pessoal. Nas redes sociais, como no blog, também é importante ser consistente nas publicações; atençaõ à ortografia e seja interativo com seus seguidores.

Escreva um livro

Se você é um especialista no setor, não será difícil definir o tópico sobre o qual você escreverá. Segundo Ana Nieto, redatora de Succeed with your ebook, a maneira mais rápida e eficaz de divulgar sua marca pessoal é criar um livro.

Faça Networking

Este ponto deve ser feito online e offline. Na Internet, é aconselhável participar de fóruns, grupos, comunidades, redes sociais, blogs… qualquer meio em que seu tópico seja encontrado é importante para se tornar conhecido.

No âmbito off-line, participe de palestras e eventos de seu interesse, leve cartões e não hesite em se apresentar. Ofereça-se como palestrante ou professor; para isso, crie um dossiê de apresentação com o conhecimento e os recursos que você pode oferecer.

Exemplo de marca pessoal

Para Ana Nieto, autora do livro Succeed with your ebook, “a marca pessoal é construída com base em conteúdo compartilhado na Internet e que oferece valor a um grupo específico de pessoas. Essas ‘pessoas’ são o seu público-alvo; seus futuros clientes”.

Sem dúvida, após o sucesso de seu livro, que alcançou o best-seller de Ana “o mais rápido e eficaz é um livro”.

Em apenas um mês, conseguiu chegar ao topo, estando entre os mais vendidos dos 100.000 livros disponíveis na Amazon de não ficção e ficção em espanhol. Alguns dias estava acima de “50 Tons de Cinza”. Um sucesso e em muito pouco tempo!

Após sua experiência, fica claro que “um livro que interessa ao seu público-alvo pode ser um best-seller se você atender a dois requisitos”. Um deles é justamente isso, considere seu livro como um nicho. Deve ser direcionado a um público muito limitado, para o qual você resolve um problema ou necessidade específica. E você realmente resolve isso. Não com generalidades, nem muita “espuma”.

O segundo é fazer bem sua “lição de casa” na Amazon para garantir que a maior loja on-line do mundo lhe dê a máxima visibilidade. “Pense que não importa o tamanho da sua comunidade: seguidores nas redes sociais ou na sua lista de contatos, você nunca chegará nem perto do número de compradores que passam pela Amazon todos os dias”, diz Ana.

O segredo: a marca pessoal

No entanto, como ela afirma “O grande segredo do sucesso de um livro não está apenas nas vendas que o Best Seller gera para você. Sabe o que é? A projeção da sua marca pessoal”.

Decidiu criar um podcast; se concentrou em promover uma linha de negócios que lhe permitisse obter mais renda. Graças a este livro, muitos autores entraram em contato com ela, então decidiu oferecer serviços de publicação e promoção.

“Por experiência própria, sei que um livro ajudará você a criar sua marca e credibilidade pessoais muito mais rapidamente do que qualquer outra ação (um blog, um canal do YouTube, gerenciamento de mídia social, etc.). No mundo dos blogs, há muita concorrência para se destacar. Anos atrás, era possível, mas hoje é realmente difícil. Isso não significa que, depois de consolidar sua empresa, você não tenha um blog ou mesmo um canal no YouTube. Mas meu conselho é começar com um livro. Você fará isso mais rápido”.

Descubra 15 dicas para melhorar sua marca pessoal [infográfico]

Se você quiser saber mais sobre como explorar uma marca e fazer com que ela tenha uma mensagem única, você pode se formar conosco na Pós-graduação em Marketing Digital e Social Media. Informe-se e aprenda com os melhores profissionais do setor e com marcas pessoais muito poderosas. O que você está esperando?

Compartilhe e informe toda a sua comunidade que você está trabalhando em sua marca pessoal!

Pós-graduação em Marketing Digital e Social Media

Aprenda com os melhores profissionais do setor e com marcas pessoais muito poderosas

Tenho interesse!

Compartilhe e comente este post!

One thought on “Tudo sobre marca pessoal: o que é, como aprimorá-la, dicas e exemplos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Captcha loading...

IEBS NAS REDES

PRÓXIMOS EVENTOS

BUSCAR NO BLOG